As manifestações fascistas de jogadores croatas durante a Copa

Renato Janine comenta as saudações fascistas da seleção croata, mas lembra que a França também tem motivos para críticas

  • 221
  •  
  •  
  •  
  •  

O professor Renato Janine Ribeiro comenta, em sua coluna desta semana, as manifestações que alguns jogadores da Croácia tiveram durante a Copa do Mundo na Rússia. Ele lembra alguns conflitos envolvendo a região onde atualmente está a Sérvia e a Croácia desde a Segunda Guerra. E que, no final da década de 1990, houve um outro conflito que massacrou milhares de pessoas dos dois lados.

Para o colunista, é complicado escolher qual seleção apoiar a partir de critérios políticos ou mesmo jurídicos. “Também é possível criticar a França por todo o racismo e o imperialismo que ela executou ao longo dos séculos. E que não deixa de ser interessante que a maioria dos jogadores da seleção francesa sejam de origem africana”, destaca.

O colunista afirma que respeita aqueles que apoiam qualquer das duas seleções por qualquer razão que seja: família, nascimento, memórias da infância. “Agora, se vamos fazer juízos éticos, não deixa de ser verdade que os jogadores da Croácia incluem alguns que têm feito saudações fascistas nos últimos anos, e que a presidente croata, tão celebrada em redes sociais no Brasil porque pagou a passagem do próprio bolso, fez várias declarações fascistas”, aponta o professor.

“No entanto, também é curioso notar que ela já declarou que aceitaria inteiramente ter um filho homossexual, e que ela é a favor, inclusive, da liberação do aborto. Então, são histórias sempre um pouco complicadas e qualquer apoio muito simples pode ser simplista”, finaliza.

Ouça acima o áudio na íntegra

  • 221
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados