O ano de 2019 foi ruim para a imprensa

O fechamento do Newseum, museu dedicado ao jornalismo, em Washington, é apenas mais um indicativo da crise por que passa a imprensa no mundo

O Newseum, museu dedicado ao jornalismo nos EUA, vai fechar suas portas para o público, definitivamente, no próximo dia 31. Em um ano bastante difícil para o jornalismo, o fechamento do museu tem uma carga simbólica muito grande, na opinião do colunista Carlos Eduardo Lins da Silva. Ele lamenta, principalmente, pelo fato de que o museu é “extraordinariamente importante do ponto de vista das informações que ele passa ao público e das revelações que fazia sobre como se procede o bom jornalismo”. Trata-se de mais um acontecimento para agravar a crise por que passa a imprensa, mas não o único.

Isso porque o Atlas da Notícia informa que, para cada dez municípios brasileiros, seis são desertos de notícias, ou seja, os habitantes dessas localidades não dispõem de informações jornalísticas sobre onde vivem. A notícia é triste, mas vem de uma iniciativa auspiciosa, que é o Atlas da Notícia, “uma das melhores coisas que se têm feito para se diagnosticar a verdadeira situação da imprensa no Brasil”. No caso específico dessa notícia, trata-se de mais uma demonstração de como os problemas se avolumam para a democracia brasileira e para a cidadania. Onde não existe informação a situação política se deteriora, com aumento da corrupção, afetando até a vida econômica do cidadão.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo, a última do ano.


Horizontes do Jornalismo
A coluna Horizontes do Jornalismo, com o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.