Análise de genes envolvidos com autismo mostra que interferem nas sinapses

Pesquisa desenvolvida pelo CEGH-Cel mostrou também que as alterações relacionadas ao autismo já estão presentes durante o período gestacional

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição que tem como características a dificuldade de comunicação, de socialização e de comportamento restritivo e repetitivo, além de outros sintomas. As causas ainda são um mistério para a ciência, que tem se debruçado nos últimos anos para tentar entender melhor quais fatores podem contribuir para o seu desenvolvimento.

O Centro de Estudos sobre o Genoma Humano e Células-Tronco da USP (CEGH-Cel) pesquisa as causas genéticas do TEA. O último estudo, publicado na revista científica Molecular Psychiatry,  investigou se os neurônios possuem alteração de funcionamento compatível com a expressão dos genes envolvidos no transtorno.

Coordenado pela professora Maria Rita Passos Bueno, o grupo obteve células-tronco pluripotentes induzidas (IPS) de 12 pacientes com espectro autista e as compararam com seis células-controle. Os resultados são explicados pela professora Mayana Zatz, coordenadora do CEGH-Cel.

Saiba mais clicando no áudio acima.


Decodificando o DNA
A coluna Decodificando o DNA, com a professora Mayana Zatz, vai ao ar quinzenalmente toda quarta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.