Além de prejudiciais à saúde, queimadas promovem pobreza nas regiões onde ocorrem

Paulo Saldiva comenta estudo sobre os efeitos das emissões derivadas da queima de florestas na saúde da população do entorno

 21/06/2021 - Publicado há 4 meses
Por

Pesquisadores da USP, em colaboração com uma Universidade da Austrália, realizaram um estudo específico sobre os efeitos das emissões derivadas da queima de florestas sobre a saúde da população do entorno. O trabalho detectou efeitos significativos sobre a saúde da população – portanto, ao problema da poluição das cidades, gerada pelas fontes oriundas do meio urbano (veículos, indústrias), soma-se a poluição derivada da queima da biomassa.

Com isso, diz Paulo Saldiva, perde-se dinheiro e saúde, o que fortalece o argumento segundo o qual, além de destruir ecossistemas, a própria saúde humana também está sendo afetada por aquelas emissões. Não se pode prescindir, portanto, de políticas eficientes de redução das queimadas, pois elas “perpetuam a pobreza nas regiões onde ocorrem ao promoverem alterações importantes na produtividade agrícola local, principalmente para os pequenos produtores”.


Saúde e Meio Ambiente
A coluna Saúde e Meio Ambiente, com o professor Paulo Saldiva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.