“Afinal, o que foi o AI-5?”

Colunista comenta as recentes falas de membros do governo federal sugerindo a volta do ato que referendou a ditadura no Brasil

O Ato Institucional número 5, ou AI-5, promulgado em 13 de dezembro de 1968, institucionalizou a ditadura no Brasil. Ele acabou com as liberdades individuais, cassou direitos políticos e deu liberdade para que a repressão prendesse e torturasse os inimigos do regime. Recentemente, membros e apoiadores do governo federal sugeriram o seu retorno. “Isso causa muita preocupação na sociedade brasileira. O AI-5 foi terrível, anulou a democracia, comprometeu radicalmente a possibilidade de proteção aos direitos humanos. Enfim, foi um período de horror aquele que se deu sob a sua égide”, relembra o professor Pedro Dallari em sua coluna desta semana.

“A Universidade sofreu muito com o AI-5, com a perseguição e prisão de alunos, a cassação de muitos professores, entre eles Fernando Henrique Cardoso. Lamentavelmente, também houve quem, dentro da USP, apoiasse o AI-5, como os então professores Luiz Antônio da Gama e Silva e Delfim Neto, ministros do governo Costa e Silva. O AI-5 deve ser definitivamente afastado da vida brasileira e em hipótese alguma deve-se cogitar a sua volta”, afirma o colunista.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Globalização e Cidadania.


Globalização e Cidadania
A coluna Globalização e Cidadania, com o professor Pedro Dallari, vai ao ar toda quarta-feiraa às 8h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.