Ações brasileiras para conter mudanças climáticas ainda são conservadoras, diz especialista

Gabriela Marques Di Giulio diz que, apesar de medidas adotadas pelo País, como redução da emissão de gás carbônico e de efeito estufa, a questão não é tratada com a prioridade necessária

O programa Ambiente É o Meio desta quarta-feira, 2 de setembro, conversa com a professora e pesquisadora Gabriela Marques Di Giulio, da Faculdade de Saúde Pública da USP, sobre alimento, água e energia do ponto de vista da sustentabilidade. 

Desde a década passada, Gabriela tem concentrado esforços na compreensão das interações de recursos de alimento, água e energia para pensar em maneiras de garantir “o uso eficiente, equitativo e justo desses recursos naturais por meio de soluções sustentáveis”. 

A pesquisadora conta que a segurança hídrica, energética e alimentar é uma questão de alcance global, “justamente por conta da procura por recursos, mas, particularmente, por conta dos impactos que esses recursos têm sofrido em decorrência das alterações climáticas”.  

Diz que a preocupação com as alterações climáticas tem sido tema de estudos por todo o mundo. No Brasil, Gabriela conta que o assunto é tema da agenda climática desde os anos 2000. Neste período, o País adotou medidas que vão desde a redução da emissão de gás carbônico e de gases de efeito estufa até a promoção do desmatamento zero e do uso de energia com base em fontes renováveis. 

Porém, afirma: “Na prática, podemos dizer, com muita clareza, em cima dos dados de pesquisas, que o Brasil ainda tem um papel muito conservador em torno das mudanças climáticas”. Gabriela diz que a concretização das ações propostas pelo País é lenta e limitada e que, “quando olhamos desse ponto de vista macro, vemos que a questão climática não tem sido vista e tratada com a prioridade que deveria ser”.

Ouça o programa Ambiente É o Meio no player acima.


Ambiente é o meio

Apresentação: Professores Marcelo Marine Pereira de Souza e José Marcelino de Resende Pinto (ambos professores da FFCLRP)
Coordenação: Rosemeire Talamone
Produção: Marcelo Marine Pereira de Souza e José Marcelino de Resende Pinto (ambos professores da FFCLRP)
Edição Geral: Cinderela Caldeira
Edição Sonora: Mariovaldo Avelino e Luiz Fontana
E-mail: ouvinte@usp.br
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS .
.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.