A renda básica da cidadania em tempos de coronavírus

Em sua coluna desta semana, Pedro Dallari fala como a pandemia de covid-19 influencia também na desigualdade social

Além da crise mundial no campo da saúde, a pandemia de covid-19 também está afetando muito a questão socioeconômica. É disso que trata o professor Pedro Dallari em sua coluna desta semana. Para ele, a crise do coronavírus expôs de maneira aguda os problemas gerados pela pobreza, pela concentração de renda e pela desigualdade social. “Para além de uma anomalia sob uma perspectiva moral ou religiosa, a pobreza e a desigualdade geram graves riscos para a população mais vulnerável e, por consequência, para a população em geral”, afirma ele. “A medida mais importante defendida pela OMS para o combate ao coronavírus é o isolamento social. Mas esta medida esbarra na dificuldade de sua implementação junto à população mais pobre, uma população sem renda, uma fatia da sociedade que vive de um rendimento diário para poder se alimentar. Trata-se de uma população que vive em situações precárias, em pequenos espaços e sem condições de higiene”, diz o colunista.

“A crise, portanto, chama a atenção para a adoção de medidas de políticas públicas que minimizem esse quadro de vulnerabilidade. E uma das medidas que deveriam de ser cogitadas é a adoção da renda básica da cidadania”, acredita o colunista. “Trata-se de uma quantia paga mensalmente a toda pessoa, independentemente de sua condição, para auxiliá-la em suas necessidades básicas. Ela é oriunda dos impostos pagos pela sociedade e, na medida que gera estabilidade social, beneficia o conjunto da própria sociedade”, afirma Dallari.

Ouça no player acima a íntegra da coluna Globalização e Cidadania.

 


Globalização e Cidadania
A coluna Globalização e Cidadania, com o professor Pedro Dallari, vai ao ar toda quarta-feiraa às 8h, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.