A nova ordem internacional passa por uma grave crise

O colunista avalia que “há uma crise de governança, porque não se sabe quem paga, quem determina, quem define as ordens e regras que serão executadas no plano internacional”

 25/05/2021 - Publicado há 8 meses
Por

A ordem internacional que conhecemos foi constituída em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, com dois grandes protagonistas: EUA e União Soviética. Era o período da Guerra fria, que terminou em 1991, com o desmantelamento da URSS. Mas se engana quem pensa que a situação melhorou a partir daí. Logo em seguida surge a Crise do Golfo e a Guerra do Iraque (2003), que ajudaram a deteriorar a ordem internacional, mas principalmente a ascensão da China. O país se tornou o segundo maior exportador do mundo.

O professor Alberto do Amaral Jr. alerta que “há uma crise de governança, porque não se sabe quem paga, quem determina, quem define as ordens que serão executadas no plano internacional, quem define as regras”. Há uma crise da comunidade internacional sobre o sentido das normas internacionais, sobre a legitimidade, isso porque foram elaboradas por um grupo de países, por isso não são legítimas e consequentemente não são reconhecidas por grande parte da comunidade.

Em função disso, a crise da ordem internacional só aumenta e as organizações internacionais, como OMS e ONU, perdem a força e não têm um funcionamento efetivo. O Tratado de Paris – sobre mudança climática – não produz resultados esperados. É preciso refundar a ordem internacional sob a ótica de novos valores, como, por exemplo, questões de igualdade, paz e saúde.


Um Olhar sobre o Mundo
A coluna Um Olhar sobre o Mundo, com o professor Alberto Amaral, vai ao ar toda terça-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.