USP Analisa #27: Pandemia traz necessidade de atenção à saúde mental

USP Analisa conversa sobre o tema, em dois programas, com professora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=356490

USP Analisa #27: Pandemia traz necessidade de atenção à saúde mental
USP Analisa

 
 
00:00 / 26:47
 
1X
 

O isolamento social, necessário para conter a pandemia de covid-19, vai deixar marcas na saúde mental da população. Para discutir essas consequências e como lidar com elas, o USP Analisa conversa com a professora da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da USP, Kelly Graziani Giacchero Vedana.

Na primeira parte da entrevista, que vai ao ar nesta semana, ela destaca que, neste momento, o mais importante é que as pessoas estejam preparadas para cuidar da própria saúde mental e de quem está próximo. 

“É conseguir perceber o que a gente sente, perceber as nossas necessidades, as nossas demandas, perceber que a gente vai ter que tentar empregar formas saudáveis de lidar com essas situações. Então, o que é que eu dou conta neste momento e que não me prejudica e não prejudica outras pessoas? E cuidar também das pessoas que estão próximas de nós, porque, por algumas vezes, a gente quer simplesmente seguir em frente, fingindo que sempre está tudo bem, e esse é um momento muito novo para todo mundo. Em algumas situações, a gente não vai estar tão bem assim e é aí que a gente precisa estar preparado para compartilhar um pouco isso com pessoas da nossa confiança ou até buscar um auxílio profissional, se, em algum momento, isso for necessário, para que a gente realmente possa enfrentar essa situação da melhor maneira possível”, explica ela.

Segundo pesquisas, quadros de ansiedade tiveram um aumento significativo durante a pandemia de covid-19. Esse transtorno pode trazer sintomas também associados à infecção pelo novo coronavírus, como dificuldade de respirar. 

“Mas esses quadros de ansiedade não terão tosse e febre. Essa dificuldade de respirar não vai ter uma alteração muito intensa com pequenos esforços. Quando atinge esse nível muito intenso, a ponto de a pessoa ter esses sintomas, a ansiedade tende a ser autolimitada. Por exemplo, um episódio de síndrome do pânico tende a durar ali, no máximo, uns 30 minutos. Ele surge de repente, em momentos mais esporádicos, não é algo mais contínuo, e também pode estar relacionado com algumas situações específicas”, diz a professora. 

Ouça a primeira parte da entrevista no player acima. Para saber mais novidades sobre o programa e outras atividades do IEA-RP, inscreva-se em nosso canal no Telegram.


USP Analisa
O USP Analisa Vai ao ar pela Rádio USP às quartas-feiras, às 18h05, com reapresentação aos domingos, às 11h30, e também está disponível nos principais agregadores de podcast. O programa é uma produção conjunta da Rádio USP Ribeirão Preto (107,9 MHz) e do Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP. Apresentação e edição: Thaís Cardoso. Produção: João Henrique Rafael Junior. Coordenação: Rosemeire Talamone. 

 

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.