Sociedade em Foco #116: A pobreza extrema do Brasil é culpa de todos nós

José Luiz Portella afirma que a erradicação desse problema social é possível e exige movimentação da sociedade

Momento Sociedade - USP
Momento Sociedade - USP
Sociedade em Foco #116: A pobreza extrema do Brasil é culpa de todos nós
/

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 106 milhões de brasileiros sobreviviam com R$ 13,83 por dia em 2021. Na avaliação de José Luiz Portella, doutor em História Econômica pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e pesquisador do Instituto de Estudos Avançados (IEA), ambos da USP, a pobreza é um problema social crônico que tem soluções. A questão é que “a sociedade brasileira na verdade não dá a devida importância a isso”, afirma ele no episódio do podcast Sociedade em Foco desta semana.

Exemplo disso, as fofocas políticas alcançam muito mais gente que colunas sobre o problema da pobreza e suas soluções. “Todos nós temos culpa nisso, porque não existe uma priorização social que obrigaria os governantes a atuarem nessa área.” Para Portella, a pressão social faria muitos políticos trabalharem na questão, mesmo que o objetivo real deles seja o voto em eleições futuras. 

O orçamento federal ou até somente o do Estado de São Paulo já tem montantes suficientes para erradicar a pobreza, de acordo com Portella. Na pandemia, houve distribuição de renda para a população mais carente com o auxílio emergencial, o que melhorou a situação dessas pessoas num primeiro momento. Depois, não houve nada que mantivesse esse cenário, como aconteceu com o Programa Fome Zero, que tinha o objetivo de eliminar a fome e fracassou por não ter estruturalmente resolvido a questão. “A fome não deveria voltar num país como o Brasil, que é um celeiro do mundo”, critica Portella.


Momento Sociedade
O Momento Sociedade vai ao ar na Rádio USP todas as segundas-feiras, às 8h30 – São Paulo 93,7 MHz e Ribeirão Preto 107,9 MHz e também nos principais agregadores de podcast

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.