Revoredo #47: Diferentes ritmos se apropriam da viola caipira

Músicos exploram a diversidade da viola caipira para criar sons que passeiam pelo pop folk, rock, MPB, erudito e o tradicional cancioneiro caipira

Revoredo
Revoredo
Revoredo #47: Diferentes ritmos se apropriam da viola caipira
/

Revoredo desta semana apresenta canções de Fabíola Beni, Ricardo Vignini e o duo de viola caipira formado por Marina Ebbecke e Gabriel Souza.  

Compositora, cantora e musicista, com raízes na música caipira e influências da MPB, Fabíola Beni retrata, em suas canções, paisagens naturais, os rios, a pesca e a vida simples do cotidiano, fazendo referências na viola caipira ao pop folk e à música brasileira. 

O músico Ricardo Vignini é violeiro, compositor, professor, produtor e pesquisador da cultura popular do Sudeste. Vignini dedica-se inteiramente aos ritmos tradicionais caipiras como cururus, cateretês, chamamés e pagodes de viola, buscando sempre originalidade através de variadas abordagens e performances que vão dos ritmos caipiras ao rock.

Marina Ebbecke e Gabriel Souza realizam, juntos, trabalhos com viola instrumental, canções autorais e música tradicional caipira. Além de músicos, também lecionam e são anfitriões e produtores do Violada – Circuito Autoral das Violas Brasileiras, em Jundiaí.

Marina é bacharel em viola brasileira pela USP, tendo sido aluna do professor, violeiro e pesquisador Ivan Vilela. Em sua música, Marina reflete sua personalidade “estradeira”, usando a linguagem tradicional da viola caipira e também de outras fontes musicais que vivenciou ao longo da carreira. 

Souza tem formação em viola caipira e violão erudito pela Escola de Música do Estado de São Paulo – Tom Jobim (Emesp), cursou música pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e mestrado em Educação pela USP. O violeiro busca sua própria identidade como artista e violeiro explorando possibilidades melódicas e harmônicas, dissonâncias e ritmos pouco utilizados na música tradicional de viola. Também homenageia os duetos em vozes que marcaram o cancioneiro caipira.

Para conhecer um pouco de cada um dos violeiros, o podcast desta semana apresenta as músicas: Ser tão complexo; Doma bruta; Marimbondo; Tinha carreiro; Chá de gengibre; Último adeus; De butuca; Batuque no ranchão; Música incidental nº 1; Contrastes; Princípio; Água de cheiro; Caipiranga; Erva doce e Tema meteórico. 

Ficha Técnica: Produção e apresentação: Maestro José Gustavo Julião de Camargo Coprodução e edição: Rádio USP Ribeirão Preto

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.