Revoredo #4: Violeiros agregam novas possibilidades à viola caipira

Cacai Nunes e Fabio Porte se destacam no cenário da música instrumental

Jornal da USP
Jornal da USP
Revoredo #4: Violeiros agregam novas possibilidades à viola caipira
/

O Revoredo desta semana apresenta a viola caipira de Cacai Nunes e Fábio Porte. Os músicos se destacam no cenário da música instrumental por agregarem novas possibilidades à viola caipira, principalmente no ritmo do choro. 

Nascido em Pernambuco e radicado em Brasília, Cacai Nunes estudou com Marcos Mesquita e Roberto Corrêa, com quem trabalhou. Estudou também com o mestre José de Alencar Soares, conhecido como Alencar Sete Cordas, responsável por despertar no violeiro o interesse pela harmonia funcional na música popular. E, além de violeiro, o músico pernambucano também é compositor e pesquisador, e tem se destacado no cenário da música instrumental ao agregar novas possibilidades para a viola brasileira. 

Fábio Porte começou sua carreira solo em 2012, como cantor de música regional e de raiz, trazendo em seu repertório a música tradicional brasileira. Com músicas que homenageiam a pluralidade da cultura do Brasil, o violeiro introduziu a viola caipira no ritmo do choro, popularmente conhecido como chorinho, um dos mais originais estilos de música. Além de violeiro, o músico paulistano também é compositor e já lecionou em conservatórios de música de São Paulo e Jundiaí, onde desenvolveu métodos musicais de sua própria autoria.  

Neste episódio do podcast são apresentadas as músicas: Brejeiro; Ouro sobre azul; Nenê; Primorosa; Escovado; Furinga; Eponina; Lobo Guarânia; Tua imagem; Meu chorinho; Homenagem a Vitória; Sarau para Radamés e Assombroso. 

Ficha Técnica: Produção e apresentação: Maestro José Gustavo Julião de Camargo Coprodução e edição: Rádio USP Ribeirão Preto


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.