Pílula Farmacêutica #24: Apreensivo, mundo espera pela vacina contra a covid-19

Previsão é que a vacina chegue em até 18 meses, mas dezenas de instituições ao redor do mundo concentram esforços nesses estudos. China e Estados Unidos anunciaram recentemente testes em humanos, o que significa um grande avanço

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=319275

Pílula Farmacêutica #24: Apreensivo, mundo espera pela vacina contra a covid-19
Pílula Farmacêutica

 
 
00:00 / 4:18
 
1X
 

Neste episódio do Pílula Farmacêutica, a acadêmica Giovanna Bingre, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP em Ribeirão Preto, comenta sobre a situação das vacinas contra a covid-19 ao redor do mundo. Ela conta que “existem dezenas de laboratórios privados e principalmente as universidades no mundo todo fazendo estudos e testes in vitro para o desenvolvimento de uma vacina segura e eficaz para o coronavírus. A China e os Estados Unidos anunciaram recentemente testes em humanos, o que significa um grande avanço”.

Doenças causadas por vírus, como a varíola, a poliomielite ou a meningite viral representaram grandes marcos na história da saúde. Só a varíola, no século 20, matou mais de 300 milhões de pessoas. Se não existissem vacinas, hoje, a sociedade continuaria sendo devastada por essas doenças, que, além de alta mortalidade, deixam sequelas graves, como a paralisia provocada pela poliomielite. Com o mundo globalizado e a rápida conexão entre países e regiões, esses vírus se espalhariam em período muito curto de tempo, causando cenário ainda pior que o do novo coronavírus.

Quanto à imunização contra o sars-cov-2, Giovanna ressalta que “o tempo estimado é que uma vacina demore até 18 meses para ficar pronta, apesar de alguns cientistas estipularem que até setembro alguma vacina deve estar autorizada para o uso em humanos. Isso seria um recorde, pois, até então, a vacina mais rápida a ser desenvolvida foi a do sarampo, que levou dez anos para ficar pronta a partir do descobrimento do vírus”. No Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz e o Instituto do Coração (Incor) da Faculdade de Medicina da USP são alguns dos polos de pesquisa que concentram esforços no desenvolvimento de uma vacina.

Saiba mais ouvindo o episódio na íntegra.


Pílula Farmacêutica
 
Apresentação: Kimberly Fuzel e Giovanna Bingre
Produção: Professora Regina Célia Garcia de Andrade e Rita Stella
Co-produção: Rita Stella
Edição geral: Cinderela Caldeira
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: segunda e quarta, às 10h40
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS .
Veja todos os episódios de Pílula Farmacêutica .

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.