Pílula Farmacêutica #15: Você sabe como funciona o cigarro eletrônico?

Dispositivo promete menor nocividade, mas proporciona sensação semelhante a do cigarro comum. Há formatos e sabores variados, o que torna o aparelho atrativo, mas “tanto o cigarro comum quanto o cigarro eletrônico trazem riscos para a saúde das pessoas”, diz Kimberly Fuzel

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=304086

Pílula Farmacêutica #15: Você sabe como funciona o cigarro eletrônico?
Pílula Farmacêutica

 
 
00:00 / 5:23
 
1X
 

Os cigarros eletrônicos têm caído no gosto dos jovens. Atualmente, surge como alternativa ao cigarro de papel, que funciona à base de combustão, enquanto o dispositivo é alimentado por bateria de lítio. O vapor liberado surge do aquecimento de um líquido, que libera doses de nicotina ao usuário. 

Por ser à base de vaporização, muitos usuários veem o cigarro eletrônico como uma alternativa menos nociva, porém, diversos profissionais da área de saúde têm questionado a toxidez do aparelho. Os modelos são variados e alguns até recarregáveis via USB, além disso há também os saborizados. Nos EUA, os usuários de cigarro eletrônico ainda no ensino médio já somam mais de 5 milhões, segundo a FDA (Food and Drug Administration). O aparelho é polêmico e divide opiniões. No Brasil, a comercialização é vedada pela Anvisa.

Kimberly Fuzel adverte que o usuário de nicotina se expõe a mais de três mil substâncias no fumo não queimado e mais de quatro mil na fumaça do tabaco. Essas substâncias “deixam as defesas do organismo enfraquecidas, favorecendo diversas doenças, principalmente as doenças pulmonares, cardiovasculares e até mesmo diferentes tipos de câncer”, afirma.

No Pílula Farmacêutica desta semana, a acadêmica Kimberly Fuzel, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP em Ribeirão Preto, fala sobre os vaporizadores, ou cigarros eletrônicos.

 


Pílula Farmacêutica
 
Apresentação: Kimberly Fuzel e Giovanna Bingre
Produção: Professora Regina Célia Garcia de Andrade e Rita Stella
Co-produção: Rita Stella
Edição geral: Cinderela Caldeira
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: segunda e quarta, às 10h40
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS .
Veja todos os episódios de Pílula Farmacêutica .

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.