Momento Tecnologia #25: Vacina para covid-19 está em desenvolvimento na USP

Em meio à pandemia, cientistas buscam tratamentos possíveis para a covid-19. Neste podcast, falamos sobre o processo de desenvolvimento da vacina, que conta com a coordenação do professor Jorge Kalil, da Faculdade de Medicina da USP. A estratégia utilizada para a criação do produto é a VLP, a mesma usada nas vacinas para o HPV e a influenza

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=317960

Momento Tecnologia #25: Vacina para covid-19 está em desenvolvimento na USP
Momento Tecnologia - USP

 
 
00:00 / 11:09
 
1X
 

O novo coronavírus tem feito milhares de vítimas em várias partes do globo. Segundo a Organização Mundial da Saúde, na primeira quinzena de abril foram contabilizados mais de dois milhões de contaminações confirmadas. Alguns países têm adotado estratégias para conter o avanço da doença. Paralelamente, vários cientistas trabalham em busca de tratamentos possíveis, dentre eles, a criação da vacina, como a que está em desenvolvimento na USP.

O responsável por guiar os trabalhos de desenvolvimento da vacina para a covid-19 é o professor Jorge Kalil, da Faculdade de Medicina da USP, que explica a estratégia usada para a criação do produto: “A estratégia que nós estamos utilizando é o desenvolvimento de uma partícula semelhante ao vírus, que seja parecida como uma casca do vírus, isso vem do inglês VLP (Virus Like Particle). O que nós fazemos? Nós temos uma estrutura de proteínas que se juntam para formar essa casca do vírus e nela colocamos fragmentos da proteína principal de ligação do vírus com a célula”. Depois, a VLP é injetada no indivíduo para a criação de anticorpos que vão reconhecer a estrutura do novo coronavírus e impedir que penetre nas células.

Kalil informa que, após o desenvolvimento estratégico da vacina, parte-se para os testes em animais, a fim de comprovar a não toxicidade do material, a efetividade e, posteriormente, escalonar para chegar aos testes em humanos, o que deve levar em torno de um ano e meio.

Atualmente, as vacinas são primordiais para a manutenção da saúde em massa, mas não é de hoje que são usadas para o controle de doenças. Segundo Wasim Aluísio Sayed, presidente do Vidya Academics, membro do Grupo de Bioinformática da Faculdade de Medicina e da União Pró-Vacina e aluno de graduação do curso de Ciências Farmacêuticas da USP em Ribeirão Preto, a história da imunização é antiga e há registros desde as civilizações antigas, numa técnica chamada variolação, que sofreu modificações e, na Inglaterra, o cientista Edward Jenner em 1796 publicou estudos analisando uma nova técnica, intitulada vacinação.

A produção das vacinas para diversas doenças, como HPV e influenza, apesar de ser em larga escala e abranger altos números populacionais, sofre a ameaça do aumento de registros de doenças, como o sarampo, devido às campanhas do movimento antivacina. Max Igor Banks Ferreira Lopes, infectologista e coordenador do Ambulatório de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas da USP, comenta que, após a criação da vacina para o novo coronavírus, o movimento antivacina pode causar impacto caso a imunização seja recomendada para toda a população, uma vez que pessoas não vacinadas podem significar a reintrodução da doença na comunidade, já que “aqueles indivíduos que não foram vacinados, ou que têm risco maior de evolução mais grave e foram vacinados, mas não produziram tanto anticorpo, acabam ficando suscetíveis.”

Para Kalil, é importante que o Brasil desenvolva sua própria vacina, pois poderá priorizar a imunização de sua própria população e, posteriormente, exportar a tecnologia para outros países. Para saber mais sobre os processos que envolvem a criação da vacina para o novo coronavírus, ouça o podcast na íntegra com reportagem de Kaynã de Oliveira.


Momento Tecnologia
Edição de roteiro: Denis Pacheco
Edição de som:  Guilherme Fiori
Edição geral: Cinderela Caldeira
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: Quinzenalmente, terças-feiras, às 8h05

O Momento Tecnologia vai ao ar na Rádio USP, quinzenalmente, segundas-feiras, às 8h05 – São Paulo 93,7 MHz e Ribeirão Preto 107,9 MHz e também nos principais agregadores de podcast
Veja todos os episódios do Momento Tecnologia

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.