Momento Odontologia #71: Problemas de saúde bucal podem facilitar a progressão da obesidade 

Especialista alerta sobre como a saúde bucal pode ser uma aliada na luta contra a obesidade 

Jornal da USP
Jornal da USP
Momento Odontologia #71: Problemas de saúde bucal podem facilitar a progressão da obesidade 
/

A obesidade é uma doença que já se tornou um problema de saúde pública, por conta de sua gravidade e prevalência. No Brasil, dados do Ministério da Saúde apontam que mais de 55% da população está com excesso de peso, enquanto quase 20% está obesa. Além de afetar a saúde de uma forma geral, a obesidade também pode estar relacionada à saúde bucal do indivíduo. É que “a obesidade é uma doença inflamatória e crônica, e pode estar relacionada a problemas da saúde bucal com a mesma natureza”, como explica Silvia Perez, professora da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP, no Momento Odontologia desta semana. 

Entre os problemas bucais relacionados à obesidade estão a doença periodontal e a cárie dentária, por exemplo. A professora ainda alerta para o problema conhecido como erosão, que é o desgaste da superfície externa dos dentes, causado por alimentos ácidos. Outro problema é o bruxismo, já que “o indivíduo obeso, muitas vezes, tem um certo grau de ansiedade, e por conta disso pode ranger os dentes, o que causa um desgaste”. Silvia destaca que “são vários os problemas que acometem a condição bucal e que podem facilitar a progressão da obesidade”. 

Segundo a professora, esses problemas são causados, principalmente, pela alimentação do paciente. Além de consumir alimentos como vegetais, frutas, carnes e alimentos secos, ricos em vitaminas e minerais essenciais, o indivíduo deve evitar alimentos industrializados, que além de não oferecer toda vitamina e minerais que o indivíduo precisa, ainda tem o valor calórico muito elevado. Silvia ainda destaca a ineficiência mastigatória, porque, “se o indivíduo não tem a capacidade de fragmentar os alimentos em tamanhos apropriados, por conta de uma doença periodontal, uma cárie ou a perda de um dente, ele terá que consumir alimentos mais pastosos, que são mais gordurosos e menos saudáveis”. 

Sobre o tratamento, a professora alerta que, já no início, o cirurgião-dentista deve observar que “a obesidade traz consigo muitas comorbidades”, o que deve ser levado em consideração. “Além de observar as condições bucais, o profissional deve observar quais são as condições sistêmicas desse paciente. Este paciente é portador de uma síndrome metabólica, que oferece maiores complicações para o indivíduo. Então, os procedimentos oferecidos a este paciente precisam ser muito bem planejados.”

O paciente também tem papel fundamental nesse tratamento e, “além dos cuidados com a higiene bucal, deve manter uma regularidade de visitas ao cirurgião-dentista”, para fazer o acompanhamento de uma possível progressão de alguma doença, o que é de extrema importância, garante a professora. É que se uma doença como a periodontal não for acompanhada, o paciente corre o risco de perder um dente. “Nós queremos que as pessoas vivam cada vez mais e melhor, mantendo sua qualidade de vida”, destaca. “A nossa recomendação é que as pessoas não analisem somente a saúde bucal, a saúde geral ou a obesidade. Nós temos que entender o todo que envolve o paciente.”

Ouça o episódio do Momento Odontologia na íntegra no link acima.

Produção: Rosemeire Talamone
Apresentação: Robert Siqueira
CoProdução: Alexandra Mussolino de Queiroz (FORP), Letícia Acquaviva (FO), Paula Marques e Tiago Rodella (FOB)
Edição: Rádio USP Ribeirão
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: segunda-feira, às 8h05
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS  
Veja todos os episódios do Momento Odontologia
 
 

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.