Momento Odontologia #70: Higienização correta da boca pode evitar a língua saburrosa e o mau hálito

Geralmente a pessoa não apresenta sintomas, é uma alteração benigna, mas, além do mau hálito, a língua saburrosa pode alterar o paladar; o tratamento é feito com uma higienização correta, com escova dental e raspador de língua

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=350288

Momento Odontologia #70: Higienização correta da boca pode evitar a língua saburrosa e o mau hálito
Momento Odontologia - USP

 
 
00:00 / 3:11
 
1X
 

As crianças até os 7 ou 8 anos ainda não apresentam a destreza motora necessária para a correta higienização bucal, incluindo a língua. Assim, é comum aparecer a língua saburrosa. Outra alteração comum na língua são as fissuras. Essas duas alterações são os temas do Momento Odontologia desta semana, com Gisele Carvalho Inácio, doutoranda em Odontopediatria na Faculdade de Odontologia da USP em Ribeirão Preto.

Gisele explica que a língua saburrosa é uma alteração benigna da língua, em que, clinicamente, pode-se observar áreas esbranquiçadas que aparecem por conta do acúmulo de placa bacteriana e restos alimentares, que se depositam na superfície da língua por falta de higiene. “Geralmente, o paciente não apresenta dor ou incômodo, mas pode alterar o paladar e causar mau hálito.” O tratamento é baseado na higienização correta da língua, com uso de escova dental ou raspador de língua. 

Já a língua fissurada é uma alteração comum e se apresenta como numerosos sulcos ou fissuras presentes na superfície dorsal da língua, que podem variar de 2 mm a 6 mm de profundidade e acometer de 2% a 5% da população e é mais comum nos homens. 

A causa da língua fissurada pode ser hereditária, mas pode estar associada à língua geográfica, que já foi tema do Momento Odontologia (leia aqui). “A idade do paciente e alguns fatores locais podem contribuir para o seu desenvolvimento”, diz Gisele. 

Geralmente, a língua fissurada não precisa de tratamento específico, pois não apresenta sintomas, mas algumas pessoas podem ter discreta queimação e dor. Mas é necessária a correta higienização da língua para evitar o acúmulo de restos de alimentos que podem causar irritação, desconforto e mau hálito. 

Gisele lembra que a língua fissurada e a língua saburrosa são alterações comuns que são observadas na população. O diagnóstico precoce favorece o esclarecimento da família em relação à causa e aos cuidados específicos para promover saúde bucal, sendo necessário que pelo menos uma vez ao dia os pais ou responsáveis façam a higiene da boca da criança, até os 7 ou 8 anos. 

Ouça no player acima o episódio na íntegra do Momento Odontologia.

Produção e Apresentação: Rosemeire Talamone
CoProdução: Alexandra Mussolino de Queiroz (FORP), Letícia Acquaviva (FO), Paula Marques e Tiago Rodella (FOB)
Edição Sonora: Gabriel Soares
Edição Geral: Cinderela Caldeira
E-mail: ouvinte@usp.br
Horário: segunda-feira, às 8h05
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS  
Veja todos os episódios do Momento Odontologia
 
 

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.