Momento Odontologia #56: Candidíase é doença comum da cavidade dental

Causada por fungos, essa infecção oportunista aparece quando a imunidade do indivíduo está baixa, mas ela é comum em crianças, cujo sistema imunológico ainda não está bem desenvolvido

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=316104

Momento Odontologia #56: Candidíase é doença comum da cavidade dental
Momento Odontologia - USP

 
 
00:00 / 3:55
 
1X
 

Candidíase oral é uma infecção causada por fungos muito comum no ser humano e aparece quando a imunidade do indivíduo está reduzida. Já as crianças, por terem o sistema imunológico ainda muito imaturo e, muitas vezes, apresentarem baixa imunidade, podem ser mais acometidas pela candidíase. A infecção oportunista é causada pelo fungo Candida albicans, que se apresenta de diferentes formas. Nas crianças, a forma mais comum é a pseudomembranosa, o  popularmente conhecido “sapinho”. Segundo Maya Fernanda Manfrin Arnez, pós-doutoranda em Odontopediatria da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP, os fatores que aumentam o aparecimento da candidíase, além da imaturidade do sistema imunológico e a imunidade baixa, são as deficiências nutricionais e uso de antibióticos.

“Essa infecção manifesta-se na boca como placas branco-amareladas semelhantes a leite coalhado, que se destacam após raspagem, deixando uma superfície avermelhada. Essas lesões são mais comuns na cavidade bucal de neonatos e crianças menores de 2 anos de idade e se localizam, principalmente, no ‘céu da boca’, na língua e na mucosa da bochecha”, conta Maya.

A pós-doutoranda explica que podem acontecer complicações com a candidíase, se a infecção não for tratada e não for restabelecido o equilíbrio do sistema imunológico com a disseminação desse fungo para outras áreas.  “O mais importante é restaurar a saúde, ou seja, restabelecer as defesas do organismo para evitar o aumento exagerado da infecção e, assim, voltar o equilíbrio dos microorganismos na cavidade bucal.  Também deve-se evitar o uso prolongado de antibióticos, o compartilhamento  de chupetas, mamadeiras e talheres. Evitar alimentos doces e manter a higiene bucal”, recomenda. 

O tratamento é baseado na higienização bucal e no uso de antifúngicos tópicos. Para os casos que não respondem a essa terapia, é indicado o uso de antifúngicos sistêmicos. 

Saiba mais ouvindo este episódio do Momento Odontologia na íntegra.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.