Momento Cidade #55: Como a população negra fez do samba seu lar em São Paulo?

Nesta edição, o entrevistado é Bruno Baronetti, autor da dissertação “Espaços de sociabilidade das populações negras em São Paulo: as escolas de samba e suas intersecções com os movimentos associativos (1949-1978)”, defendida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP

Por
Jornal da USP
Jornal da USP
Momento Cidade #55: Como a população negra fez do samba seu lar em São Paulo?
/

Nesta semana, o Momento Cidade entrevista o pesquisador Bruno Baronetti, autor da tese de doutorado Espaços de sociabilidade das populações negras em São Paulo: as escolas de samba e suas intersecções com os movimentos associativos (1949-1978), orientada pelo professor Maurício Cardoso e defendida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. 

Relegados a viverem nas periferias da capital paulista, a população negra viu nas escolas de samba um espaço para socializar e reforçar laços com a cidade. “As escolas de samba vão ter um papel reivindicatório muito importante dentro desse processo. De luta e de resistência ali, por direitos na cidade. As escolas de samba, mais do que um espaço apenas de resistência, também são um espaço de criação”, defende Bruno.

A tese completa pode ser acessada neste link.

Ouça o podcast na íntegra no player acima. Siga no Spotify, no Apple Podcasts ou seu aplicativo de podcast favorito.

Ficha técnica

Reportagem: Caio César Pereira
Produção: Denis Pacheco
Composição Musical e Edição de Som: André Leite, Guilherme Calaça e Guilherme Fiorentini


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.