Momento Cidade #50: Como o rúgbi chegou em São Paulo?

Nesta edição, o entrevistado é Victor Ramalho, autor da dissertação “Passe para trás! Os primeiros anos do rúgbi em São Paulo (1891-1933)”, defendida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP

Por
Jornal da USP
Jornal da USP
Momento Cidade #50: Como o rúgbi chegou em São Paulo?
/

Com o objetivo de esclarecer detalhes sobre a trajetória do rúgbi na cidade de São Paulo, o Momento Cidade desta semana entrevista o pesquisador Victor Ramalho, autor da dissertação Passe para trás! Os primeiros anos do rúgbi em São Paulo (1891-1933), orientada pelo professor Flávio de Campos e defendida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

Ao realizar um levantamento histórico, a pesquisa de mestrado procurou reunir diversos relatos e materiais que explicam como o rúgbi foi introduzido no País e quais foram os fatores que incentivaram sua prática na cidade de São Paulo.

Visto como um esporte que não se popularizou por ser praticado apenas por uma elite, Ramalho procurou problematizar a complexa discussão em torno do rúgbi na capital. “Por mais elite que ele fosse, ele era marginal dentro da elite, porque se ele não tinha acesso às estruturas esportivas, é porque de fato ele não tem um prestígio grande dentro das elites. Por isso é difícil você chamar ele de esporte de elite quando ele não tem patrimônio”, esclarece o pesquisador, ao reforçar a importância da criação de espaços públicos adequados para a prática e popularização de qualquer nova modalidade. 

A dissertação completa pode ser acessada neste link.

Ouça o podcast na íntegra no player acima. Siga no Spotify, no Apple Podcasts ou seu aplicativo de podcast favorito.

Ficha técnica

Reportagem: Caio César Pereira
Produção: Denis Pacheco
Composição Musical e Edição de Som: André Leite, Guilherme Calaça e Guilherme Fiorentini


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.