Momento Cidade #39: O que significa caminhar em São Paulo?

Para o especialista Mauro Calliari, autor da tese “O pedestre e a cidade: mobilidade e fruição em São Paulo”, através do andar é possível enxergar parte da desigualdade urbana na capital

Por
Jornal da USP
Momento Cidade #39: O que significa caminhar em São Paulo?
/

Para refletir como a atividade de caminhar evoluiu durante milênios e é atualmente percebida na cidade de São Paulo, o Momento Cidade desta semana entrevista Mauro Calliari. O especialista é autor da tese de doutorado O pedestre e a cidade: mobilidade e fruição em São Paulo, defendida na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP.

O estudo teve como objetivo investigar o andar a pé dentro de duas perspectivas, a da mobilidade e a perspectiva estética, da fruição da cidade, analisando a relação entre o ambiente e a experiência individual cotidiana dos pedestres. Para Calliari, “o andar é o ato mais natural de deslocamento da cidade e durante centenas, até milhares de anos, era o único meio de deslocamento”.

Durante a tese, o especialista realizou uma pesquisa qualitativa com diversos pedestres paulistanos, moradores de regiões centrais e periféricas. O trabalho apontou que, apesar de as viagens a pé serem o meio mais usado de deslocamento, as condições urbanas apresentam um quadro bastante desafiador para o pedestre. “Através do andar, é possível ver parte da grande desigualdade da cidade. O acesso à infraestrutura, segurança, iluminação determina a qualidade de uma experiência de andar”, enfatiza ele. 

A dissertação completa pode ser acessada neste link.

Ouça o podcast na íntegra no player acima. Siga no Spotify, no Apple Podcasts ou seu aplicativo de podcast favorito.

Ficha técnica

Reportagem e Produção: Denis Pacheco, com colaboração de Giovanna Stael
Edição de Som: Beatriz Juska e Guilherme Fiorentini


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.