Momento Cidade #20: Como o boxe se tornou parte da história de São Paulo?

Nesta edição, o entrevistado é Breno Macedo, autor da dissertação “Sangue, suor e lágrimas: o boxe em São Paulo de 1928 e 1953”, defendida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=314804

Momento Cidade #20: Como o boxe se tornou parte da história de São Paulo?
Momento Cidade - USP

 
 
00:00 / 8:39
 
1X
 

Não são apenas prédios e carros que contam a história de uma grande metrópole. Em São Paulo, como em todas as cidades do mundo, são as pessoas que constróem as narrativas que dão identidade aos locais. Os lugares que habitamos, trabalhamos e nos divertimos são alguns dos cenários em que essa história acontece e neste contexto é que entra a prática de esportes.

Durante o período de isolamento, o Momento Cidade fará uma série de episódios diferentes. Nas próximas edições, conversamos com pesquisadores que estudaram temas específicos sobre São Paulo e, de vez em quando, vamos além da capital paulista pra entender em detalhes o passado, os problemas e os avanços dessa região.

Para começar, entrevistamos o pesquisador Breno Macedo, autor da dissertação de mestrado Sangue, suor e lágrimas: o boxe em São Paulo de 1928 e 1953, defendida em 2019, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP. Macedo estudou a relação entre o boxe e a história da capital paulista na primeira metade do século 20.

Focado em um período anterior a consagração do maior atleta brasileiro do boxe, Éder Jofre, o historiador se concentrou em entender em quais lugares o boxe era praticado na capital. Eram “circos, teatros, cinemas, pavilhões e rinques de patinação que acabaram recebendo o boxe”, narra ele ao reforçar que o esporte era praticado e assistido especificamente na região central de São Paulo. “Somente a partir da inauguração do Estádio do Pacaembu, em 1940, que o boxe começou a sair do centro”, explica.

Na opinião do pesquisador, entender quem eram os praticantes do esporte e qual foi o percurso de ocupação urbana do boxe nos ajuda a mapear uma parte importante da história da cidade. “Analisar a trajetória do boxe em São Paulo, ao lado da trajetória da cidade, é de suma importância, pois assim conseguimos unir as peças de um quebra-cabeça para entender tanto como o boxe se estabeleceu, quanto como a cidade foi se adaptando e virando o que ela é hoje”, finaliza.

A dissertação completa pode ser acessada neste link.

Ouça o podcast na íntegra no player acima. Siga no Spotify, no Apple Podcasts ou seu aplicativo de podcast favorito.

Ficha técnica

Reportagem: Denis Pacheco
Edição: Guilherme Fiorentini

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.