Momento Cidade #09: Como São Paulo pode cuidar melhor dos seus moradores em situação de rua?

Para as professoras da USP Silvia Maria Schor e Renata Bichir, a questão que envolve pessoas em situação de rua em São Paulo precisa ser mapeada e compreendida em todas as suas diversas complexidades

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=269705
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Momento Cidade #09: Como São Paulo pode cuidar melhor dos seus moradores em situação de rua?
Momento Cidade - USP

 
 
00:00 / 9:45
 
1X
 

O mais recente Censo da População em Situação de Rua realizado em 2015, na cidade de São Paulo, contabilizou 15 mil moradores de rua. Desde então, de acordo com dados divulgados pelo jornal Folha de S. Paulo, o total de pessoas abordadas como moradores de rua na cidade de São Paulo quase dobrou.

Entender esse quadro, diminuir esses números e sugerir políticas que possam melhorar as condições de vida de pessoas desabrigadas na cidade de São Paulo é, também, papel de especialistas. Por isso, o Momento Cidade desta semana faz a pergunta: como São Paulo pode cuidar melhor dos seus moradores em situação de rua?

Para a professora Silvia Maria Schor, docente da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP e pesquisadora sênior da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), é essencial sugerir e executar políticas baseadas em três pontos: moradia, saúde e trabalho. Além disso, a especialista defende que é preciso conhecer em profundidade quem forma essa população, já que “as pessoas que estão em situação de rua não formam um todo homogêneo”.

A opinião é partilhada pela professora Renata Bichir, docente do curso de Gestão de Políticas Publicas da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP e pesquisadora do Centro de Estudos da Metrópole (CEM). Para ela, é crucial partir do ponto de que “a questão da população em situação de rua em São Paulo é uma questão multifacetada”. Para ela, são vários os fatores que podem levar pessoas à rua, e eles vão além da falta de moradia, afinal “muita gente vai parar na rua principalmente por questões de rompimento de vínculos familiares. Por culpa de conflitos, dinâmicas de violência, situações de droga-adição” e diversos outros fatores. 

Para Renata, é importante deixar claro que habitação é só uma dimensão da condição de vida da população em situação de rua.  Enfrentar esse desafio envolve “entender as funções de vida dessa população, entender suas condições de saúde, de alimentação, de segurança alimentar, habitação”.

Ouça o podcast na íntegra no player acima. Siga no Spotify, no Apple Podcasts ou seu aplicativo de podcast favorito.

Ficha técnica

Reportagem: Denis Pacheco
Edição: Rafael Simões, Beatriz Juska e Paulo Calderaro

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •