Minuto Saúde Mental #44: As festas de final de ano exigem atenção especial com a nossa saúde mental

Pesquisadores da Aliança Nacional para Transtornos Mentais dos Estados Unidos descobriram que sentimentos como a tristeza ou a insatisfação relacionados às festas de fim de ano estão ligados à sensação de solidão ou pressões financeiras

Minuto Saúde Mental
Minuto Saúde Mental
Minuto Saúde Mental #44: As festas de final de ano exigem atenção especial com a nossa saúde mental
/

O Natal e as festas de ano novo são um período que mexe muito com os sentimentos das pessoas, e não é de hoje que os profissionais e pesquisadores em saúde mental reconhecem que essa é uma época que exige atenção especial. Esse é o tema do podcast Minuto Saúde Mental desta semana, com o professor João Paulo Machado de Sousa.

Embora as festas de fim de ano sejam tipicamente retratadas como um período de alegria e conexão com momentos e pessoas que fazem a vida valer a pena, parece cada vez mais comum nos sentirmos estranhos e ouvirmos de pessoas próximas que elas na verdade experimentam muitos sentimentos negativos nessa época. De fato, um levantamento da Aliança Nacional para Transtornos Mentais dos Estados Unidos, feito em 2014, mostrou que 64% das pessoas avaliadas que sofriam de algum problema de saúde mental descreveram que o período das festas de fim de ano fazia com que sentissem piora em sua condição.

Os pesquisadores descobriram que a tristeza ou insatisfação relacionadas às festas de fim de ano estavam ligadas à sensação de solidão ou pressões financeiras em cerca de 65% dos casos. Além disso, mais da metade dos entrevistados, ou cerca de 55%, contaram que se sentiam insatisfeitos por julgarem que viveram momentos mais felizes no passado ou que mantinham expectativas altas demais sobre esta época do ano.

Outras razões descritas pelas pessoas avaliadas neste e em outros levantamentos semelhantes foram a pressão para comparecer a muitos compromissos, a dificuldade (financeira ou mental) de encontrar presentes para as pessoas queridas, o frio e a falta de luz do sol (que não contam por aqui) e a necessidade de parecer feliz ou se encaixar em padrões determinados de sentimentos e comportamento.

Talvez o dado mais importante seja aquele relacionado com as expectativas, já que é principalmente aqui que podemos ter algum controle. Pode ser bastante útil refletir e compreender que aquilo que esperamos das festas de fim de ano foi moldado por experiências passadas que se estendem até os primeiros anos de vida, quando tínhamos uma percepção muito diferente das coisas. Além disso, também é verdade que temos a tendência de superestimar boas sensações vividas no passado e compará-las com as atuais, o que faz com que o resultado seja sempre negativo para o que vivemos hoje, embora as coisas não sejam de fato assim.

Para terminar, vamos lembrar que também existem boas notícias relacionadas a este tema. O fim do ano é, para muitos, um período de descanso, experiências significativas e convivência com pessoas próximas, três elementos que contribuem para a promoção da saúde física e mental. 

Esperamos que você tenha curtido e se desenvolvido com o nosso programa ao longo deste ano e que possa ajustar as suas expectativas e viver boas e novas experiências nas festas que se aproximam, sejam elas do jeito que puderem ser.


Minuto Saúde Mental
Apresentação: João Paulo Machado de Sousa
Produção: João Paulo Machado de Sousa e Jaime Hallak
Coprodução e edição: Rádio USP Ribeirão
Coordenação: Rosemeire Talamone
Apoio: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Medicina Translacional, iniciativa CNPq e Fapesp

 

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.