Minuto Saúde Mental #18: Conheça os vários prejuízos causados pelo uso do álcool durante a gravidez

Dentro do espectro de potenciais prejuízos relacionados ao uso do álcool durante a gravidez, o mais grave é a instalação da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), que abrange entre seus sintomas danos ao desenvolvimento cognitivo da criança

Jornal da USP
Minuto Saúde Mental #18: Conheça os vários prejuízos causados pelo uso do álcool durante a gravidez
/

No podcast Minuto Saúde Mental desta semana, o tema são os problemas de saúde mental que podem ser causados pelo uso de álcool durante a gravidez. Com informações do  psicólogo Ildebrando Moraes de Souza, mestre em Saúde Mental que trabalha como psicólogo judiciário e já atuou em programas de prevenção e conscientização sobre o uso de álcool, o professor João Paulo Machado de Sousa diz que a opinião dos profissionais de saúde a respeito do uso do álcool durante a gestação evolui na medida em que novos estudos sobre o assunto vão sendo realizados.

Embora não seja raro ouvir histórias de mulheres que beberam durante a gestação e geraram filhos saudáveis ou, ainda, sabermos que até décadas recentes o uso de bebidas alcoólicas em doses moderadas era até mesmo incentivado, “o que se sabe hoje em dia é que não há consumo seguro nessa situação e que existem riscos ao desenvolvimento do feto, sobretudo no primeiro trimestre da gravidez, que corresponde a uma fase importante na formação do organismo”. 

Dentro do espectro de potenciais prejuízos relacionados ao uso do álcool durante a gravidez, o mais grave é a instalação da Síndrome Alcoólica Fetal (SAF), que abrange entre seus sintomas danos ao desenvolvimento cognitivo da criança que podem ser observados através de atrasos na aprendizagem, dificuldades na socialização e instabilidade nos estados de humor. A gravidade do quadro varia de pessoa para pessoa e está associada à extensão das falhas na formação cerebral.

Uma questão importante a ser considerada quando pensamos nesse assunto, dizem os psicólogos, refere-se às condições em que o consumo de álcool é mantido durante esse período singular. É relevante considerar se a futura mãe está bebendo por mera desinformação, por uma desconsideração de riscos e comportamento impulsivo, ou mesmo por causa de um transtorno de dependência não diagnosticado ou tratado.

A gravidez é um momento com muitas características particulares e que costuma trazer grandes alterações para a vida da mãe e de outras pessoas que convivem com ela. Por isso, o problema do uso de álcool nessa fase deve ser pensado dentro de um contexto maior de variáveis e idealmente com o envolvimento de profissionais de saúde, começando com um obstetra. Ele poderá fornecer informações importantes baseadas em evidências científicas atualizadas, além de indicar o acompanhamento por outros profissionais conforme necessário.


Minuto Saúde Mental
Apresentação: João Paulo Machado de Souza
Produção: João Paulo Machado de Souza e Jaime Hallak
Edição de Áudio: Gabriel Girardi Soares
Coordenação geral: Rosemeire Talamone e Cinderela Caldeira
Apoio: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Medicina Translacional, iniciativa CNPq e Fapesp

 

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.