Jornadas com Beethoven #11

Segundo programa de maio trata da “Cantata sobre a morte do imperador José II” e das variações “Venni Amore”, ambas compostas por Beethoven em sua juventude.

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=322465

Jornadas com Beethoven #11
Jornadas com Beethoven

 
 
00:00 / 58:46
 
1X
 

Por causa do romantismo, fixou-se a imagem de Beethoven como o grande compositor que, cerrado em seu quarto, escreve inspirado pelas musas. Esse retratou acabou nublando uma faceta mundana do compositor, que é o seu talento para a improvisação ao piano, qualidade à qual ele deve seu êxito inicial em Viena. Nesse programa contamos um curioso episódio que ilustra esse dom arduamente trabalhado por Beethoven.

Uma outra faceta mais ou menos escondida pelo mito romântico é o pendor republicano e democrático de Beethoven. Essa característica é claramente manifesta em sua ópera Fidelio, mas encontra antecedentes tímidos em suas obras anteriores, como por exemplo na Cantata sobre a morte do imperador José II. Cabe notar que, apesar de ser um imperador, José II foi o déspota esclarecido que mais defendeu os ideais iluministas no final do século 18, tendo sido o responsável pela introdução de reformas liberais no anacrônico Sacro Império Romano-Germânico.

Nesse programa, são apresentadas:

– “Variações sobre a ária Venni Amore” WoO 65;
– “Cantata sobre a morte do imperador José II” WoO 87.

 

Créditos do programa:

Apresentação, Roteiro e Montagem: Vitor Ramirez

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.