História do Rock # 7: A história do rock, do vinil ao streaming

No episódio, o professor Mario De Vivo lança uma provocação ao perguntar se a evolução histórica da maneira como consumimos música mudou a música, mudou o Rock?

História do Rock
História do Rock
História do Rock # 7: A história do rock, do vinil ao streaming
/

No História do Rock desta semana o professor Mario de Vivo  conta como foi a distribuição do Rock desde seu início. Ele inicia o episódio com a música  Blue Suede Shoes, de Elvis Presley. O professor conta a história do rock desde o  vinil, com somente uma música de cada lado, e depois os álbuns com várias canções. 

A segunda música trazida por De Vivo, para marcar essa época,  é Sunshine Of Your Love, do segundo álbum, chamado de Disraeli Gears, da banda inglesa Cream, de Eric Clapton, Jack Bruce e Ginger Baker.  Segundo De Vivo, na década de 1970 surgiram as primeiras superlojas de música, onde o cliente se perdia entre quilômetros de prateleiras com discos para todos os gostos. 

O professor ainda lembra que com o surgimento e a popularidade da TV nos anos de 1970  chegaram os videoclipes e a MTV, que alavancou várias bandas com suas produções. Para destacar essa era da MTV, o professor traz o clássico Money for Nothing, de 1985, da banda britânica Dire Straits, com a participação de Sting, do grupo Police. 

Neste episódio o professor ainda fala sobre a chegada do walkman, do discMan, dos arquivos em MP3 e do iPod. Para essa era, De Vivo traz a música Jolene, de autoria da cantora country Dolly Parton, mas na versão do duo de rock norte-americano The White Stripes. 

E pra finalizar o professor chega nos dias atuais com as plataformas de streaming, encerrando o programa com Somebody To Love, da banda inglesa Queen.

 Visitem nossa página no Facebook e escrevam para a produção do podcast no e-mail ouvinte@usp.br.

Produção: Mario De Vivo e Gabriel Soares Apresentação: Mario De Vivo Edição: Gabriel Soares e Rosemeire Talamone

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.