História do Rock #1: A contribuição inglesa ao punk rock

Mário De Vivo explica como a crise vivida pela Inglaterra em meados de 1970 influenciou o estilo musical

Jornal da USP
Jornal da USP
História do Rock #1: A contribuição inglesa ao punk rock
/

Na edição desta semana do História do Rock, Mario De Vivo fala sobre o punk rock inglês e a diferença dele para o punk rock norte-americano. A Inglaterra passava por uma crise econômica na década de 70 do século anterior e muitos artistas se inspiraram nela para fazer música.

O professor cita as músicas Anarchy in the UK, da banda Sex Pistols, e Career Opportunities, do grupo The Clash. Na letra dessas canções é possível observar como os ingleses faziam punk rock pontuando a falta de perspectiva para as novas gerações e fazendo comentários antimonarquistas.

No ano de 1977 várias bandas inglesas lançaram seus álbuns de estreia, entre elas a banda The Jam, com o single In the City, “trazendo a sonoridade esperada de uma banda punk”, explica o professor. Outro grupo musical do mesmo ano é a banda Buzzcocks, que trouxe a canção Boredom, que retrata o tédio que passaram naquela época.  

Um ano depois a banda Siouxsie & the Banshees lançou a música Hong Kong Garden, apresentou um estilo sonoro mais variável e não necessariamente agressivo. “Esse estilo de punk foi posteriormente adotado por alguns grupos, como a banda The Clash em suas músicas London Calling e Rock the Casbah.”

Os ouvintes podem enviar sugestões e comentários para o e-mail: ouvinte@usp.br

Produção: Mario De Vivo e Gabriel Soares Apresentação: Mario De Vivo Edição: Gabriel Soares


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.