Pílula Farmacêutica #3: Gripe e resfriado não são a mesma coisa: entenda as diferenças

Apesar dos sintomas serem parecidos, é importante lembrar que gripe e resfriado são dois problemas respiratórios diferentes, causados por vírus distintos. Este episódio do “Pílula Farmacêutica” desmistifica a confusão entre as duas doenças

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=284431

Pílula Farmacêutica #3: Gripe e resfriado não são a mesma coisa: entenda as diferenças
Pílula Farmacêutica

 
 
00:00 / 5:54
 
1X
 

Com sintomas parecidos, é fácil confundir gripe com resfriado. Neste episódio do Pílula Farmacêutica, Kimberly Fuzel, aluna da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP em Ribeirão Preto, explica quais são as diferenças entre as doenças.

Geralmente, a gripe apresenta sintomas mais severos do que o resfriado, como por exemplo febre acima de trinta e oito graus. Embora ambos sejam infecções virais, a gripe é causada pelo vírus influenza, enquanto que o resfriado é causado por adenovírus ou coronavírus e existem muitas variações deles.

Outra diferença é que, ao contrário do resfriado, a gripe pode evoluir para um quadro mais sério, como a pneumonia, principalmente em crianças, idosos, grávidas e pessoas em condições de saúde que enfraquecem o sistema imunológico. Se os sintomas começam rapidamente e melhoram após uma semana, geralmente isso caracteriza um  resfriado. No entanto, se não houver melhora do quadro após uma semana, é necessário procurar um médico novamente para ter certeza de que uma alergia ou sinusite foi desenvolvida.

A prevenção de ambas as doenças consiste em manter bons hábitos de higiene.  Além disso, a vacinação é uma das melhores formas de proteção contra a gripe. A imunização deve ser feita anualmente, de preferência durante os meses de outono e inverno, período em que ocorrem os picos dos surtos de gripe.

Saiba mais ouvindo o episódio na íntegra.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.