Fake News Não Pod #9: HIV e Aids também são temas de fake news

Apesar dos avanços biomédicos, com medicação altamente eficaz, o HIV e a Aids ainda são um problema social em decorrência do preconceito e discriminação

Jornal da USP
Fake News Não Pod #9: HIV e Aids também são temas de fake news
/

No podcast Fake News Não Pod desta semana, o assunto é o HIV e a Aids. Além de ser uma importante pauta na saúde pública há mais de 40 anos, o HIV e a Aids são problemas sociais na medida em que o imaginário coletivo é permeado de estigma e discriminação, uma herança construída historicamente e que afeta as pessoas vivendo com HIV. 

Segundo Laura Colete Cunha, ideias estigmatizantes de que o vírus possa ser transmitido através do  beijo, do abraço, do compartilhamento de objetos ou até mesmo pelo ar, são alguns exemplos. Com raízes na homofobia, a sorofobia inclui a crença de que o vírus afeta apenas os homossexuais, quando, na realidade, todos estão sujeitos à infecção pelo HIV. 

“A transmissão ocorre através de fluídos corporais, como o sangue, fluidos vaginais, sêmen, leite materno e a mucosa anal. São vias de transmissão: o sexo sem camisinha, o uso compartilhado de seringas, a gestação, o parto e a amamentação.”

Existe diferença entre viver com HIV e ter Aids: o HIV é a sigla correspondente ao Vírus da Imunodeficiência Humana. Ao invadir o organismo, o vírus destrói as células de defesa, podendo gerar um  quadro de imunodeficiência. Tal quadro corresponde ao estágio mais avançado da infecção, a Aids, na qual as doenças oportunistas surgem.  “Assim, nem todo mundo que vive com HIV desenvolverá a Aids. É garantida às pessoas que têm acesso e aderem ao tratamento a interrupção da replicação e a transmissão viral e, o mais importante, saúde e qualidade de vida.”

Apesar dos avanços biomédicos, com a medicação altamente eficaz, o HIV e a Aids ainda são um problema social em decorrência do preconceito e discriminação vividos cotidianamente pelas pessoas que têm HIV/Aids. Portanto, falar sobre HIV/Aids implica o combate à desinformação e à disseminação de fake news, que são produtos e produtores de estigma. Informação continua sendo o melhor caminho para tornar o preconceito indetectável.


Fake News não Pod
Produção: Vydia Academics, Pretty Much Science (PMScience),
Projeto: João Fake News (bit.ly/JoaoFakeNews).
Roteirista e apresentadora: Laura Colete Cunha
Edição: Rádio USP Ribeirão Preto
Coordenação geral: Rosemeire Talamone e Cinderela Caldeira 

 

.

      


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.