Fake News Não Pod #43: É falso que aumentaram os casos de AVC em pilotos e abortos entre mulheres vacinadas

Segundo estudo da Associação Médica Americana (Jama) não houve aumento no número de abortos após a campanha de vacinação e, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), não há registro de casos de AVC vinculados à vacinação em pilotos

Jornal da USP
Jornal da USP
Fake News Não Pod #43: É falso que aumentaram os casos de AVC em pilotos e abortos entre mulheres vacinadas
/

No podcast Fake News Não Pod, a acadêmica Laura Colete Cunha conta que circula nas redes sociais um vídeo em que a médica ativista antivacina Maria Emília Gadelha da Serra afirma que as vacinas aumentaram a taxa de aborto entre mulheres e os índices de Acidente Vascular Cerebral (AVC) em pilotos de avião. Além dessas alegações, a médica faz menção a outros pontos recorrentemente levantados por ativistas antivacinas, dentre eles a presença de grafeno e fetos abortados nas vacinas, além do aumento dos casos de demência na população. A presença de grafeno e fetos abortados já foi discutida em podcasts anteriores, o que o ouvinte pode conferir clicando nas palavras, mas, resumidamente, esses componentes não estão presentes nas vacinas. 

Quanto às outras afirmações da médica, podemos constatar facilmente que não houve um aumento no número de abortos após a campanha de vacinação, como mostra um estudo publicado no periódico da Associação Médica Americana (Jama). De acordo com a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) não há registro de casos de AVC vinculados à vacinação em pilotos. Portanto, fique atento em relação a afirmações absurdas e dramáticas, busque informações em fontes confiáveis e não deixe de se vacinar.


Fake News não Pod
Produção: Vydia Academics, Pretty Much Science (PMScience),
Projeto: João Fake News (bit.ly/JoaoFakeNews).
Roteirista e apresentadora: Laura Colete Cunha
Coprodução e Edição: Rádio USP Ribeirão Preto

 

.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.