Destaque do Ciência USP #17: Quão profundos são os mares em Titã, a maior lua de Saturno?

Neste episódio, conversamos com o professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, Eduardo Janot Pacheco, para entender como os cientistas conseguiram calcular a profundidade do maior mar de Titã 

Por
Jornal da USP
Jornal da USP
Destaque do Ciência USP #17: Quão profundos são os mares em Titã, a maior lua de Saturno?
/

Em um artigo publicado na Journal of Geophysical Research no início deste ano, pesquisadores da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, estimaram a profundidade do Kraken Mare, o maior mar da lua de Saturno, Titã. A descoberta abre novas possibilidades para a exploração do astro mais semelhante ao planeta Terra, no Sistema Solar.

Com dados obtidos por meio de um radar na missão espacial Cassini-Huygens, uma das mais produtivas da história, os pesquisadores conseguiram calcular que o mar, composto de metano líquido, possui cerca de 300 metros de profundidade. O dado permite que os astrônomos cogitem a possibilidade de, no futuro, enviarmos um submarino robótico até o Kraken Mare para explorá-lo.

Para explicar detalhes dessa pesquisa e como ela impacta os demais estudos sobre a órbita de Saturno, entrevistamos o professor Eduardo Janot Pacheco, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP.

Ouça o podcast na íntegra no player acima. Siga no Spotify, no Apple Podcasts ou seu aplicativo de podcast favorito.

Ficha técnica

Reportagem e Narração: Mariana Marques
Produção: Denis Pacheco
Edição de som e Composição Musical: Guilherme Calaça e André Leite, com supervisão de Guilherme Fiorentini


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.