Brasil Latino: Heitor Augusto e as vozes negras do cinema

Mostra de filmes debate a construção da identidade negra em dez países da América Latina e desloca protagonismo das produções dos Estados Unidos

Jornal da USP
Brasil Latino: Heitor Augusto e as vozes negras do cinema
/

Até o dia 13 de junho, o NICHO 54, instituto que atua no desenvolvimento de carreira de profissionais negros no audiovisual, promove a mostra on-line América Negra: Conversas Entre as Negritudes Latino-Americanas. Com acesso gratuito, a programação disponibiliza 35 filmes produzidos em dez países e divididos entre ficções, documentários e obras experimentais. A iniciativa tem o apoio da Open Society Foundations.

A curadoria da mostra propõe uma reflexão sobre a descentralização dos Estados Unidos como principal campo do olhar de produções audiovisuais que retratam as vivências pretas da diáspora. A seleção contempla filmes produzidos ao longo dos últimos 20 anos, que convidam o público a mergulhar num diferente imaginário cinematográfico e racial sobre esses territórios da América Latina.

Para falar sobre a mostra, o Brasil Latino entrevistou Heitor Augusto, curador da mostra e codiretor do NICHO 54, que atua há 14 anos nas intersecções de cinema, pesquisa e formação. Assinou, entre outros, a curadoria de Cinema Brasileiro Anos 2010: Dez Olhares (2021), Joy and Resilience in Black Brazilian Lives (Canada’s Black History Month, VLAFF 2021) e Cinema Negro: capítulos de uma história fragmentada (FestCurtasBH, 2018). As exibições on-line são gratuitas pela plataforma de streaming das mostras do NICHO 54 em www.sala54.com.br.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.