Workshop discute avaliação das universidades paulistas

Durante o evento aconteceu o lançamento do livro “Repensar a Universidade: desempenho acadêmico e comparações internacionais”

  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  
O workshop foi realizado no auditório do Instituto de Física Teórica da Unesp, no dia 8 de agosto – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

O desempenho acadêmico e comparações internacionais foram tema do terceiro workshop promovido pelo projeto de pesquisa Indicadores de desempenho nas universidades estaduais paulistas, liderado pelo ex-reitor da USP, Jacques Marcovitch, e pelo Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp).

Realizado no dia 8 de agosto, no auditório do Instituto de Física Teórica da Unesp, o evento reuniu pesquisadores e gestores da USP, Unesp e Unicamp, além de pesquisadores associados e representantes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

“Estamos em um mundo em que há uma pressão para aumentar a quantidade de vagas, por uma pesquisa mais rigorosa, por uma extensão que abranja segmentos cada vez mais crescentes da sociedade. Articulado pelo Cruesp, com o apoio da Fapesp, o estudo aqui desenvolvido aponta caminho para que as instituições já líderes no Brasil se tornem ainda mais presentes nos rankings que medem a excelência acadêmica em todo o mundo. Repensar a universidade significa defender seus valores, reforçar seu compromisso com a qualidade do ensino, da pesquisa e da extensão e, simultaneamente, renovar seus laços com a sociedade em rápida transformação. Busca-se aqui, sobretudo, a construção de novas atitudes”, explicou Marcovitch na abertura do evento.

Para o vice-reitor da USP Antonio Carlos Hernandes, “nada melhor do que um estudo realizado por pesquisadores competentes e financiado por uma instituição séria como a Fapesp para apresentar de forma concreta os resultados das nossas ações. Temos dificuldade de demonstrar para a sociedade como os esforços que as universidades paulistas têm feito ao longo desses anos para o avanço do Estado de São Paulo justificam os investimentos aqui realizados e a necessidade de financiamento da pesquisa”.

O reitor da Unesp, Sandro Roberto Valentini, enfatizou a necessidade de se levar em consideração a equidade como instrumento para desconstruir a assimetria existente entre unidades das universidades públicas, sugerindo contemplar referenciais de impacto social nas métricas de construção de rankings. “Se não nos utilizarmos da equidade para fazer os atendimentos e descontruir a assimetria, buscando um pouco mais de igualdade, precisaremos esperar muito tempo da história para isso”, defendeu Valentini.

Concordando com o colega, o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, acrescentou que também é preciso levar em consideração a diferença entre as áreas de conhecimento e o “imenso desafio de estabelecer, criar e uniformizar indicadores para a qualidade do ensino. Nós, sendo universidades que lideram o processo de mudança do país, precisamos encarar a questão de desenhar bons parâmetros para definir a qualidade de ensino”.

Lançamento do livro “Repensar a Universidade: Desempenho acadêmico e comparações internacionais” – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

Projeto de pesquisa da Fapesp

Financiado pela Fapesp e vinculado ao Programa de Pesquisa em Políticas Públicas, o projeto de pesquisa Indicadores de desempenho nas universidades estaduais paulistas tem o objetivo de aprimorar métricas, comparar desempenhos entre universidades com perfis similares, definir metas, criar indicadores de desempenho e melhorar a inserção internacional das universidades, tendo como referência os critérios de mensuração utilizados em rankings internacionais como Times Higher Education (THE), QS World University Rankings, e Academic Ranking of World Universities (ARWU).

Esse terceiro evento do projeto contou com a participação do presidente da Fapesp, José Goldemberg; do diretor científico da fundação, Carlos Henrique de Brito Cruz; do coordenador de programas especiais e colaborações em pesquisa da Fapesp, Luiz Nunes de Oliveira; além de representantes das três universidades paulistas e de pesquisadores associados a essa iniciativa.

Durante o workshop também aconteceu o lançamento do livro “Repensar a Universidade: desempenho acadêmico e comparações internacionais”, organizado por Jacques Marcovitch. O livro é resultado das discussões desenvolvidas no segundo evento do projeto, realizado em março deste ano, na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP. A publicação pode ser acessada gratuitamente no Portal de Livros Abertos da USP.

O cronograma do projeto ainda inclui um último workshop, na Unicamp, em março de 2019, e a conclusão em junho de 2019.

Escritório de Gestão de Indicadores de Desempenho Acadêmico

O coordenador do Escritório de Gestão de Indicadores de Desempenho Acadêmico, Aluisio Augusto Cotrim Segurado, apresentou a proposta detalhada das ações que serão desenvolvidas pelo recém-criado Escritório da USP e que se dividem em três etapas: a coleta e integração de dados, a definição dos indicadores de desempenho mais apropriados e a análise crítica desses indicadores para utilização na tomada de decisão das prioridades institucionais.

“O entendimento de que era chegado o momento de aprimorar os instrumentos e mecanismos de gestão de indicadores acadêmicos no âmbito da nossa USP se dá pelo reconhecimento efetivo de que esse monitoramento é essencial componente da gestão universitária. É ele que permite que utilizemos tais dados como ferramenta de alto desenvolvimento institucional e de identificação e aprimoramento da qualidade das ações acadêmicas, e é também o mecanismo pelo qual nos relacionamos com a sociedade, utilizando esses dados como instrumento de diálogo qualificado da sociedade em termos de transparência”, explicou Segurado.

O coordenador Escritório de Gestão de Indicadores de Desempenho Acadêmico, Aluisio Augusto Cotrim Segurado, apresentou a proposta detalhada das ações que serão desenvolvidas pelo Escritório – Foto: Cecília Bastos/USP Imagem
  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados