USP é a universidade com os melhores cientistas da América Latina

USP, Unesp e Unicamp são as universidades com mais cientistas na lista dos 10 mil melhores da região

 Publicado: 08/10/2021  Atualizado: 15/10/2021 as 18:27
Por

A USP é a melhor universidade da América Latina, de acordo com o AD Scientific Index 2021, um ranking que classifica as universidades de acordo com o desempenho científico individual dos pesquisadores da instituição, a partir da análise de indicadores como o índice h (h-index), o índice i10 e citações no Google Scholar.

Nesta edição, o ranking avaliou, aproximadamente, 700 mil pesquisadores, de 13 mil instituições de 200 países. O Brasil é o 17º país com mais pesquisadores avaliados, 31.317 ao todo, de 439 universidades brasileiras.

Além da classificação individual dos cientistas, também foram divulgados rankings das universidades com o maior número de cientistas produtivos e influentes.

Para essa classificação, foram seguidos critérios de avaliação combinando resultados da lista geral dos 10 mil melhores cientistas, das listas dos 100.000 e dos 200.000 melhores cientistas, e do número total de cientistas da instituição classificados no AD Scientific Index 2021.

Na região da América Latina, a USP ficou na liderança, seguida da Universidad Nacional de La Plata (Argentina) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Foram avaliados 53.392 cientistas da região, oriundos de 1.336 universidades de 33 países.

Já no ranking geral das universidades, a USP figura na 100ª posição entre as instituições com mais cientistas produtivos e influentes do mundo. Considerando apenas os países que compõem o Brics – grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul –, a USP ficou na segunda posição, atrás apenas da Universidade Tsinghua.

AD Scientific Index 2021 – Latin AmericaPaís
1 Universidade de São Paulo (USP) Brasil
2Universidad Nacional de La PlataArgentina
3Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)Brasil
4 Universidad Nacional Autónoma de MéxicoMéxico
5Centro de Investigación y de Estudios Avanzados del IPNMéxico
6Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp)Brasil
7Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)Brasil
8Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)Brasil
9Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)Brasil
10Universidad Antonio NariñoColômbia

Latin America Top 10.000

O AD Scientific Index também divulgou listas com os 10 mil cientistas mais produtivos e influentes de diferentes regiões.

No Latin America Top 10.000 Scientists, as três universidades paulistas são as que possuem mais pesquisadores classificados. A USP em primeiro lugar, com 2.134 pesquisadores; a Unesp em segundo, com 572; e a Unicamp em terceiro, com 556.

“Esse é um novo ranking que valoriza aspectos diferentes dos rankings tradicionais. A verificação individual é delicada, pois envolve muitas áreas distintas. O aspecto mais relevante aqui é o macroscópico, em que o realce é nítido. Dentre os 10 mil pesquisadores mais bem classificados da América Latina, 78,6% são brasileiros. E entre esses, 27,2% são da USP. É marcante que as três universidades que mais pontuam sejam as três do Cruesp e que o Brasil tenha quatro entre as cinco melhores”, explica o pró-reitor de Pesquisa, Sylvio Roberto Accioly Canuto.

Alper-Döğer Scientific Index

O AD Scientific Index é um ranking que avalia o desempenho individual de pesquisadores do mundo todo a partir da análise de indicadores como o índice h (h-index), o índice i10 e citações no Google Scholar. A classificação combina a produtividade dos cientistas e o impacto de seus estudos nos respectivos campos de pesquisa, e as informações são compiladas para refletir tanto a performance dos últimos cinco anos quanto a de toda a carreira do pesquisador.

Elaborado por uma organização independente, o ranking foi desenvolvido pelos pesquisadores Murat Alper e Cihan Döğer, que utilizaram nove parâmetros e consideraram 12 grandes áreas do conhecimento: Agricultura e Silvicultura; Artes, Design e Arquitetura; Negócios e Gestão; Economia e Econometria; Educação; Engenharia e Tecnologia; História, Filosofia e Teologia; Direito; Ciências Médicas e da Saúde; Ciências Naturais; Ciências Sociais; e Outros.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.