USP concede título de Doutor Honoris Causa a diretor da Embrapii, Jorge Guimarães

A proposta de concessão do título foi apresentada pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação “pela sua brilhante trajetória científica e acadêmica ressaltando seus relevantes serviços prestados à pós-graduação brasileira e à Universidade de São Paulo”

 03/09/2021 - Publicado há 2 meses  Atualizado: 09/09/2021 as 18:21
Por
O diretor-presidente da Embrapii, Jorge Guimarães, foi a 120ª personalidade a receber o título de Doutor Honoris Causa da USP – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

“Uma singela carreira como a minha não poderia despertar justificável entusiasmo a ponto de possibilitar uma tão elevada distinção. Busquei nos acontecimentos da minha vida acadêmica possíveis sinais desse reconhecimento. Acho que encontrei alguma trilha orientadora ao rever o envolvimento que tenho tido no desenvolvimento educacional, científico e tecnológico do nosso país”.

Assim o diretor-presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), Jorge Almeida Guimarães, deu início a seu discurso de agradecimento ao receber o título de Doutor Honoris Causa da USP. A cerimônia foi realizada no dia 3 de setembro e transmitida da Sala do Conselho Universitário, no prédio da Reitoria.

A concessão do título foi aprovada pelo Conselho Universitário, na sessão realizada em dezembro do ano passado. A proposta foi apresentada pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação, “pela sua brilhante trajetória científica e acadêmica ressaltando seus relevantes serviços prestados à pós-graduação brasileira e à Universidade de São Paulo”.

De acordo com o Estatuto da Universidade, o título de Doutor Honoris Causa é concedido “a personalidades nacionais ou estrangeiras que tenham contribuído, de modo notável, para o progresso das ciências, letras ou artes; e aos que tenham beneficiado de forma excepcional a humanidade, o País, ou prestado relevantes serviços à Universidade”. Este foi o 120º título concedido pela Universidade. Na última segunda-feira, dia 30 de agosto, o catedrático do Instituto de Educação e reitor honorário da Universidade de Lisboa, António Manuel Sampaio da Nóvoa, foi agraciado com a condecoração.

Jorge Almeida Guimarães é um estudioso na área de Bioquímica e Farmacologia, com ênfase em química de proteínas, enzimologia e farmacologia bioquímica e molecular, particularmente nos temas de hemostasia e trombose relacionados à coibição da hemorragia.

Graduou-se em 1963, em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), fez especialização em Fisiologia de Microrganismos pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e doutorado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Realizou o pós-doutorado através dos Institutos Nacionais de Saúde nos Estados Unidos.

É reconhecido pelo trabalho em prol da ciência brasileira como diretor do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), ocupando cargos na Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), como secretário do Ministério da Ciência e Tecnologia e como presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), com atuação marcante na política científica nacional e de formação de novos recursos humanos na pós-graduação.

Como diretor-presidente da Embrapii, Guimarães tem fomentado a transmissão do conhecimento acadêmico para o setor produtivo através de iniciativas pioneiras de inovação no Brasil. A USP tem quatro unidades credenciadas pela Embrapii, ligadas à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), ao Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e à Escola Politécnica (Poli).

(Da esq. p/ a dir.) Os pró-reitores Edmund Chada Baracat (Graduação) e Carlos Gilberto Carlotti Júnior (Pós-Graduaçã0); a professora Regina Pekelmann Markus; a esposa de Guimarães, Célia Carlini; o homenageado Jorge Guimarães; o reitor Vahan Agopyan; o vice-reitor Antonio Carlos Hernandes; o secretário-geral, Pedro Vitoriano de Oliveira; e o pró-reitor de Pesquisa, Sylvio Canuto – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Educar para a ciência

A saudação ao homenageado foi feita pela professora do Instituto de Biociências (IB), Regina Pekelmann Markus. “Amigo, professor, companheiro de uma jornada de mais de 50 anos, Jorge é uma das poucas pessoas que conheci em minha vida em que os sonhos se transformam em ações e as ações se transformam em realidade. Não porque ele ande sempre numa mesma toada, não porque persiga um objetivo único. Sim, porque Jorge tem um sonho maior, começou com o sonho da educação”, afirmou a professora, que fez um breve relato sobre a vida acadêmica de Guimarães e sobre sua atuação como gestor científico.

“Ele transforma não só o como fazer ciência, como medir ciência e como educar para a ciência. Foi das mãos de Jorge que entra a parte tecnológica, a parte humana, um Brasil grande e poderoso que vai se apropriar da capacidade de gerar o conhecimento”, destacou.

O pró-reitor de Pós-Graduação, Carlos Gilberto Carlotti Junior, ressaltou que a indicação de Guimarães para receber o título “foi extremamente natural. Seu nome foi um nome de consenso, com aprovação unânime do Conselho. Em um momento atual de ataque à ciência e ao conhecimento, sua homenagem mostra para a comunidade científica e para a sociedade em geral justamente o contrário disso: uma pessoa que valoriza, e sempre valorizou, e justifica todo o respeito que a sociedade deva ter pela ciência”.

A defesa do orçamento das agências de fomento, a criação da avaliação da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a manutenção da qualidade do sistema de pós-graduação foram alguns dos pontos levantados pelo pró-reitor como destaques da trajetória do homenageado.

Para o vice-reitor da Universidade, Antonio Carlos Hernandes, Guimarães é “um realizador, um empreendedor e um inquieto, que andou pelo Brasil incentivando tudo o que é possível fazer pela ciência, pela tecnologia e, principalmente, pela educação. Essa inquietude, quando chegou à Capes, fez com que a pós-graduação do Brasil se transformasse”, e salientou ainda seu trabalho como incentivador da integração entre a universidade e a indústria à frente da Embrapii.

O reitor Vahan Agopyan afirmou que “esta é uma homenagem a uma pessoa que sempre lutou pelo desenvolvimento científico, pela qualidade da pesquisa feita em nosso país e para que essa categoria de pesquisadores e docentes universitários fosse respeitada por nossos diversos governos”.

“A Universidade é muito cuidadosa na concessão de títulos, e voltamos a concedê-los mais recentemente como uma resposta a esta situação que vivemos, em que a ciência é desconsiderada, em que há o negacionismo e a substituição de pesquisadores por curiosos. Uma resposta que podemos dar como Universidade é apresentar para a sociedade e, principalmente, para a nossa comunidade, incluindo nossos alunos, os grandes pesquisadores, os grandes professores e os grandes batalhadores pela ciência do País”, considerou.

Assista, a seguir, à integra da cerimônia.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.