Sessão temática do Conselho Universitário discute a cultura e a extensão na USP

Na reunião foram discutidos temas como a curricularização da extensão e foi lançado um edital conjunto da USP, da Unesp e da Unicamp para financiar projetos na área

 24/08/2023 - Publicado há 4 meses     Atualizado: 28/08/2023 as 16:34

Texto: Adriana Cruz

Arte: Joyce Tenório*

Esta foi a terceira reunião temática do Conselho Universitário neste ano - Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

Como duas mãos se tocam
No encaixe do momento
Chega a parecer destino
Um tamanho sentimento
De uma pessoa aqui
Que encontra outra ali
Sentindo pertencimento.

Os olhos da amizade
Descortinam muito além
Que só na sinceridade
Sabe lhe enxergar também
O amigo que te ama
Nunca que ele te engana
Nem te entrega pra ninguém.

Não se faz de esquecida
A memória da amizade
Sobre as linhas tracejadas
Que separam as cidades
Seja numa tela escrita
Ou na lágrima escorrida
Inda vive uma saudade.

Se o céu cair inteiro
Tudo sendo escuridão
E o joelho fraquejar
Temeroso do trovão
Eu te digo o que persiste
E em encorajar insiste:
O amigo em prontidão.

Amizade é coisa linda
Pode vir de toda forma
Não conhece preconceito
Ao chamado não demora
Não se cala na defesa
Mesmo que não saia ilesa
Regenera, se transforma.

É feroz, é bem mansinha
Maternal e protetora
Chama pra beber cerveja
Colorida e instrutora
A beleza da amizade
Está na diversidade
Disso é uma escritora

No entanto, escute bem
O que mais é relevante
Que você jamais esqueça
De quem é mais importante
O maior, melhor amigo
É o que já está contigo:
Do teu peito é habitante.

A leitura do Cordel da Amizade, da escritora, cordelista e poeta brasileira Jarid Arraes, marcou a abertura da terceira sessão temática do Conselho Universitário, realizada no dia 23 de agosto, que teve como tema Cultura e Extensão Universitária

“A Universidade deve ser um local de transformação que acolhe um público diversificado de todas as camadas sociais, etnias, credos, gêneros e opções de vida. Isso nos impulsiona a trocar experiências com funcionários, alunos e docentes para entender seus saberes, sua cultura, conduzindo-os, assim, a novas possibilidades de desenvolvimento. Com isso, a Universidade precisa ser competente, flexível e habilidosa, compreendendo e valorizando o outro para promover a transformação. Aqui começa uma pista da nossa atividade que é a nossa Pró-Reitoria”, afirmou a pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, Marli Quadros Leite.  

“E como esse processo ocorre? Os principais lugares são as salas de aula e os laboratórios. Porém, eles não são suficientes para formar cidadãos.  É necessário que a Universidade ofereça oportunidades para explorar outras possibilidades de saberes e possibilitar, assim, aos estudantes a interação com colegas, com docentes, servidores e com a sociedade. É assim que será possível promover a transformação do sujeito”, considerou. 

As apresentações foram divididas em quatro blocos e conduzidas por Marli e pelo pró-reitor adjunto, Hussan El Dine Zaher. 

Na parte da manhã, foram apresentadas informações sobre os órgãos que compõem a Pró-Reitoria e os respectivos responsáveis por cada um deles – Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, Centro de Preservação Cultural – Casa de Dona Yayá, Centro Universitário Maria Antonia, Cinema da USP, Coral Universidade de São Paulo, Estação Ciência, Orquestra Sinfônica da USP, Parque de Ciência e Tecnologia, Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos e Teatro da USP, além dos programas Nascente USP, USP e as Profissões, USP Aproxima-Ação, USP 60+, Giro Cultural USP, Incubadora Tecnológica USP de Cooperativas Populares e USP Aproxima Escola.

Marli Quadros Leite - Foto Cecília Bastos / USP Imagens

O início das atividades do período da tarde foi marcado pela apresentação da Orquestra Sinfônica da USP, sob a regência do maestro Gil Jardim, no auditório Camargo Guarnieri.

Em seguida, a professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Maria Célia Lima Hernandes, falou sobre o programa Viva USP, que está sendo lançado pela Pró-Reitoria, em parceria com a Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani). 

O programa, voltado a estudantes estrangeiros que tenham interesse em conhecer a Universidade, consiste em aulas on-line com orientações sobre a realidade da USP. São dez episódios de 30 minutos cada, com conteúdos gramaticais e pragmáticos e legendagem em quatro línguas – português, inglês, francês e espanhol. Segundo Maria Célia, o curso será distribuído pela Aucani a todas as universidades com as quais a USP mantém convênio acadêmico.

Outra importante novidade anunciada na sessão foi o lançamento do edital conjunto da USP com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) e com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) para o apoio a projetos integrados na área de extensão universitária. O edital, que estará com inscrições abertas nos próximos dias, conta com o investimento total de R$ 1 milhão. 

“Quero agradecer o empenho das três universidades em trabalharem em conjunto e desenvolverem agendas conjuntas nessa área. Já desenvolvemos parcerias com a Unesp e a Unicamp na graduação, na pós-graduação, na pesquisa e, agora, na cultura e extensão. O ensino superior público paulista só vai crescer mais se as três crescerem juntas”, afirmou o reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior ao se dirigir aos pró-reitores da Unesp, Raul Borges Guimarães, e da Unicamp, Fernando Antonio Santos Coelho, que estavam presentes ao lançamento. 

Curricularização da extensão

A curricularização das atividades de extensão, que devem compor 10% do total da carga horária curricular dos cursos de graduação, também foi pauta da reunião. 

A medida atende à resolução 07/2018, do Conselho Nacional de Educação (CNE), que estabelece as diretrizes para a extensão na educação superior brasileira. De acordo com o documento, as avaliações do Ministério da Educação (MEC) passam a considerar o currículo dos cursos com a extensão obrigatória. A determinação vale para as instituições públicas e privadas e deve passar a vigorar ainda a partir deste ano.

Segundo Marli, um grupo de trabalho está elaborando uma resolução para regulamentar o tema na Universidade e um guia com as principais dúvidas deverá ser lançado em breve. 

“Nossa expectativa é que possamos discutir mudanças e aperfeiçoamento para chegarmos ao fim de ano com propostas e modificações para serem implementadas nos próximos anos. Essas mudanças devem estar calcadas em boas propostas, que mudem a cara da Universidade. A curricularização é um exemplo disso, pois vai mudar a formação do aluno, que vai poder interagir mais com a comunidade”, destacou o reitor. 

Ao final de cada período, os conselheiros tiveram a oportunidade de fazer questionamentos aos pró-reitores. 

A seguir, assista aos vídeos com a íntegra da sessão. 

Sessões temáticas

A série de reuniões temáticas do Conselho Universitário deve continuar neste segundo semestre com debates sobre indicadores e temas relevantes relacionados às Pró-Reitorias de Pós-Graduação e Inclusão e Pertencimento.

A primeira, promovida em abril deste ano, teve a graduação como tema de debates e a segunda, em junho, discutiu a pesquisa e a inovação da Universidade.

“Tomamos a decisão de fazer conselhos temáticos porque sentimos falta de discussões mais aprofundadas sobre as atividades-fim da Universidade nas reuniões do Conselho Universitário. Esta é uma oportunidade para trocarmos informações, boas experiências para que, no ano que vem, nós implantemos, na Universidade, novidades para melhorar as atividades-fim”, afirmou Carlotti.

*Estagiária sob supervisão de Moisés Dorado

+Mais

Em sessão temática, Conselho Universitário discute a graduação na Universidade

Foram discutidos temas como inclusão social, evasão, integração curricular, incorporação de novas tecnologias e formação de professores


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.