Segunda edição do Programa Renova capacita 16 servidores

O programa possibilita readaptação funcional para servidores com restrições médicas para o desempenho de suas atividades

Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=253990
O encontro aconteceu na manhã do dia 18 de junho, no prédio da Reitoria – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Um encontro promovido pelo Departamento de Recursos Humanos (DRH) marcou o encerramento da segunda edição do Programa de Aperfeiçoamento e Renovação Funcional (Renova) e a formatura dos participantes.

Por meio dessa edição do programa, 16 servidores técnicos e administrativos lotados no campus USP da Capital, que passaram por uma readaptação profissional e por um período de 6 meses de acompanhamento, já estão exercendo novas funções.

“O mundo atual exige, cada vez mais, novas habilidades. Estamos trabalhando para acompanhar as mudanças, capacitar os nossos trabalhadores e criar novas oportunidades. A USP trabalha a serviço da sociedade que a mantém e todas as funções são essenciais para que a Universidade cumpra sua missão”, ressaltou o vice-reitor Antonio Carlos Hernandes, na abertura da reunião.

Segundo levantamento feito pela equipe do Renova, a maioria dos 16 participantes do programa tem entre 51 e 60 anos de idade (62%), possui de 16 a 25 anos de trabalho na USP (69%), atua como auxiliar administrativo (62%) e é formada por mulheres (69%).

O diretor do DRH, Fernando Luis Medina Mantelatto, reforçou que “temos de ter a consciência de que cada um de nós faz parte de uma grande engrenagem que, para continuar funcionando bem, necessita da dedicação e do trabalho de todos”.

Durante o encontro também foram entregues os Certificados de Participação aos servidores que concluíram o programa – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Renova

Desenvolvido pela Coordenadoria de Administração Geral (Codage), o Renova tem como objetivo principal promover condições mais adequadas de trabalho a funcionários com restrições médicas, incentivando a valorização de suas potencialidades e a sua readaptação funcional de acordo com as necessidades da Universidade.

O programa é composto pelas seguintes etapas: inscrição e avaliação médico-ocupacional; acolhimento pela Assistência Social e adesão ao programa; entrevista, análise de perfil e opções para adaptação; capacitação e acompanhamento de pessoal.

Durante todas as fases os participantes são orientados por profissionais do Departamento de Recursos Humanos (DRH), da Escola Técnica e de Gestão da USP e do Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT).

A primeira edição do programa foi concluída em agosto de 2018 e formou 27 servidores apenas do campus USP da Capital. Em abril deste ano, o programa foi instituído também no campus de Ribeirão Preto e sua expansão para os demais campi da Universidade está prevista para acontecer de forma escalonada.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •