Reitoria recebe a visita do diretor de Portos e Costas da Marinha do Brasil

O vice-almirante Cursino conheceu o Laboratório Tanque de Provas Numérico, o Instituto Oceanográfico e seus navios

 10/08/2021 - Publicado há 4 meses  Atualizado: 13/08/2021 as 18:36
Por
A visita aconteceu no prédio da Reitoria – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

No dia 9 de agosto, o reitor Vahan Agopyan recebeu o vice-almirante Alexandre Cursino de Oliveira, diretor da Diretoria de Portos e Costas da Marinha do Brasil. A diretora do Instituto Oceanográfico (IO), Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva, acompanhou o encontro.

Em sua primeira visita à Universidade, além da Reitoria, o vice-almirante Cursino conheceu o Laboratório Tanque de Provas Numérico (TPN-USP) da Escola Politécnica (Poli) e as instalações do Instituto Oceanográfico, na Cidade Universitária, e os navios Alpha Crucis e Alpha Delphini, atracados no Porto de Santos.

“A relação de confiança entre USP e Marinha é muito forte e já dura 65 anos. Em todo o mundo, as Forças Armadas são motivadoras de pesquisas que levam a avanços científicos, e um bom exemplo disso é o Projeto Inspire, que teve um resultado incomensurável para a sociedade. Nosso propósito é a educação, é a produção do conhecimento, é a ciência que pode trazer grandes benefícios para a sociedade”, afirmou o vice-almirante.

O reitor Vahan Agopyan lembrou que, “se no início os oficiais da Marinha cursavam apenas a Engenharia Naval, agora eles procuram diversas áreas de conhecimento, o que demonstra um interesse multidisciplinar. A pandemia tornou muito claro que, atualmente, os grupos de pesquisa do mundo todo transformaram a competição em colaboração, em parcerias, em compartilhamento de informações. Só assim foi possível à ciência entregar resultados em um tempo tão curto”.

A diretora do IO, Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva, agradeceu o apoio da Marinha para a realização de suas atividades. “Sem a parceria com a Marinha, que nos proporciona apoio logístico, compartilhamento de dados e investimento em combustível, não seria possível operar os nossos dois navios oceanográficos. E ainda podemos ampliar essa relação, com novas disciplinas, cursos e projetos de pesquisa.”

A Diretoria de Portos e Costas é o órgão da Marinha do Brasil responsável pela normatização dos assuntos ligados à segurança da navegação, pela fiscalização das atividades das Marinhas Mercantes nacional e estrangeiras, e pelo estabelecimento das condições de acesso, tráfego, permanência e saída nos portos e águas territoriais brasileiras.

A diretora do IO, Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva, o vice-almirante Cursino e o reitor Vahan Agopyan – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Parceria USP e Marinha

A parceria entre a USP e a Marinha do Brasil começa em 1956, quando a Marinha decidiu se associar a uma grande universidade para que suas pesquisas na área de ciência e tecnologia fossem conduzidas por uma instituição acadêmica civil. A parceria resultou na criação do primeiro curso de Engenharia Naval do País, oferecido pela Escola Politécnica. Ao todo, já foram formados mais de 500 oficiais engenheiros para a Marinha e cerca de 2 mil engenheiros navais civis.

As pesquisas desenvolvidas em conjunto resultaram na incorporação de inovações por parte da Marinha e de empresas que atuam no setor naval ou na região oceânica. Entre os avanços obtidos estão o desenvolvimento do primeiro computador brasileiro, o Patinho Feio, ainda no começo da década de 1970; a evolução na área de construção de reatores e segurança nuclear; o avanço em automação e controle promovido pelo desenvolvimento de inovações necessárias para as fragatas e corvetas; e o conhecimento produzido pelo Tanque de Provas Numérico (TPN) e sua estrutura de simulação.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.