Pró-Reitoria de Pesquisa financiará 80 projetos em áreas estratégicas

Estão sendo investidos R$ 20 milhões no programa, lançado em julho deste ano; resultado foi anunciado em evento promovido no dia 16 de setembro

 17/09/2021 - Publicado há 1 mês  Atualizado: 03/10/2021 as 19:48
Por
Coordenadores dos 80 projetos contemplados participaram do evento – Foto: Reprodução

 

A Pró-Reitoria de Pesquisa anunciou as 80 propostas aprovadas no edital “Projetos Integrados de Pesquisa em Áreas Estratégicas (Pipae)”, que receberão recursos para o desenvolvimento de estudos com foco no desenvolvimento de áreas estratégicas e a implementação de políticas públicas relacionadas, promovendo ações transformadoras na sociedade. A cerimônia virtual para a divulgação do resultado foi realizada no dia 16 de setembro e transmitida da Sala do Conselho Universitário, no prédio da Reitoria.

Ao todo, estão sendo investidos R$ 20 milhões no programa, distribuídos entre os projetos selecionados de acordo com os itens financiáveis. Os recursos poderão ser utilizados na aquisição de material de consumo, material permanente e serviços e para custear um ano de bolsas de iniciação científica ou de pós-doutorado.

Entre os critérios para a seleção estavam a relevância do projeto e o potencial de retorno para a sociedade na forma de desenvolvimento socioeconômico, qualidade de vida ou embasamento para novas políticas públicas dentro do período de sua finalização. Os projetos deveriam envolver duas ou mais unidades da USP.

Conforme definido no edital, os projetos foram selecionados em 15 áreas estratégicas:

  • Tecnologias de mobilidades disruptivas
  • Energias limpas e sustentáveis
  • Envelhecimento
  • Saúde
  • Economia azul
  • Alimentos
  • Água
  • Economia criativa e economia circular
  • Saúde planetária
  • Projetos em Ciência Cidadã
  • Tecnologias não poluentes
  • Inovações tecnológicas na saúde e no esporte
  • Bem-estar animal
  • Novos materiais e tecnologias avançadas
  • Identidade nacional e desigualdade social
Participaram da cerimônia transmitida da Sala do Conselho Universitário (da esq. p/ dir.) o pró-reitor Sylvio Roberto Accioly Canuto; o reitor Vahan Agopyan; o vice-reitor Antonio Carlos Hernandes e a pró-reitora adjunta de Pesquisa, Carmen Silvia Fávaro Trindade – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Envolvimento dos pesquisadores

“É muito importante apoiarmos essas iniciativas que a Pró-Reitoria de Pesquisa vem conduzindo para incentivar a pesquisa na Universidade em um momento que temos sério comprometimento das pesquisas pelos órgãos e agentes federais e certa dificuldade nesses relacionamentos. Felizmente, a Universidade demonstrou uma pujança muita grande e, diante da crise sanitária, conseguimos até melhorar nossos indicadores. É um dever nosso, como Reitoria, garantir e fortalecer nossos grupos de pesquisa. Fico muito satisfeito em perceber que, dos projetos aprovados, tivemos o envolvimento de quase todas as unidades, institutos e museus da USP”, destacou o reitor Vahan Agopyan na cerimônia de anúncio.

O pró-reitor de Pesquisa, Sylvio Roberto Accioly Canuto, falou sobre a experiência de integrar pesquisadores na Universidade e ressaltou a importância da multidisciplinaridade dos projetos contemplados no edital. “Estamos vivendo em uma sociedade em transformação muito rápida. As transformações da sociedade têm nos colocado desafios impensáveis até pouco tempo atrás. Precisamos fazer um esforço para encarar esses desafios que estão sendo impostos pela sociedade e precisamos ter pessoas de áreas complementares, daí a importância das áreas multidisciplinares. Esse edital nos apresenta 15 desafios e mostra a necessidade de a Universidade se abrir para as questões de interação com a sociedade”, afirmou.

Em seguida, Canuto falou sobre os projetos desenvolvidos pela Pró-Reitoria nos últimos quatro anos, dentre eles, o Programa de Atração e Retenção de Talentos (Part), que tem como objetivo oferecer ao pós-doutorando a oportunidade de desenvolver suas competências e habilidades no ensino da graduação.

A professora do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena), Flavia Vischi Winck, foi uma das contempladas no projeto – Foto: Reprodução

 

A relação com a sociedade e as áreas estratégicas de pesquisa foi o tema da apresentação do vice-reitor da USP, Antonio Carlos Hernandes. “O objetivo deste programa é que as pesquisas sejam capazes de criar políticas públicas para diminuir a desigualdade e gerar desenvolvimento”, disse. “A essência é a da integração. Eu acredito na competência desta Universidade e acredito que ela seja capaz de transpor os desafios da sociedade”, salientou. Segundo o vice-reitor, a ideia é que estes projetos evoluam para a criação de centros de pesquisa, “com interface de conhecimento de maneira que se possa fazer um novo tipo de inclusão, a acadêmica”.

A professora do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena), Flavia Vischi Winck, foi uma das contempladas no projeto. “Sou uma jovem docente da USP e estou feliz por ter tido este projeto aceito. É uma grande iniciativa da Universidade, que vai permitir que possamos dar andamento a projetos de formação de pessoas na área de bionanopartículas e uso em sustentabilidade em agricultura. No Cena, estou tendo a oportunidade de colaborar com novos colegas e estabelecer colaborações com o Instituto de Química. Este recurso veio em uma hora muito boa para desenvolver este projeto, que é novo, e será um bom caminho para a Universidade manter as interações entre os pesquisadores”, comemorou.

Assista, a seguir, à integra da cerimônia.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.