USP terá Faculdade de Direito em Ribeirão Preto

A proposta foi aprovada em sessão do Conselho Universitário no dia 27 de março

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Conselho Universitário da Universidade de São Paulo (USP) aprovou hoje, 27 de março, a criação da Faculdade de Direito no campus de Ribeirão Preto, que oferecerá, a partir de 2008, 100 vagas para o curso de bacharelado em Direito, que será ministrado em período integral. O Conselho recomendou ainda, que, após três anos de início do curso, seja estudada a possibilidade de oferecer vagas também no período noturno.

Dos 95 conselheiros presentes à sessão, a proposta teve 91 votos a favor e 4 abstenções e recebeu elogios dos membros do Conselho, com o reconhecimento da importância da nova Unidade para a cidade de Ribeirão Preto. “Como reitora da Universidade de São Paulo e cidadã ribeirãopretana, particularmente, estou muito feliz com a aprovação da criação do curso, porque essa é uma reivindicação antiga da comunidade, que terá um impacto na formação de profissionais da área, e porque estamos levando à Ribeirão Preto a qualidade do ensino e da pesquisa que são desenvolvidos na nossa Faculdade de Direito do Largo São Francisco”, comemorou a reitora da USP, Suely Vilela. 

O curso terá duração de cinco anos, sendo dois semestres de ciclo básico, seis semestres de ciclo institucional e dois semestres com disciplinas obrigatórias e optativas, por área de especialização. Além disso, contemplará o estudo de idiomas pertinentes ao sistema romano-germânico do direito (latim, alemão e italiano) e questões relativas aos negócios agrários e à propriedade intelectual, biotecnologia e responsabilidade civil nas atividades ligadas à saúde. Outra característica importante é o caráter multidisciplinar do curso, já que algumas disciplinas serão ministradas em conjunto com outras Unidades de Ensino e Pesquisa do campus de Ribeirão Preto. 

Para os cinco primeiros anos do curso, está prevista a contratação de 40 novos professores, 70% deles em período integral, e de 18 funcionários técnico-administrativos. O processo de criação do curso foi de responsabilidade, segundo a reitora, "de uma comissão de alto nível".

Fizeram parte da comissão os professores doutores Antonio Junqueira de Azevedo, João Grandino Rosas, Ignácio Maria Poveda Velasco e Rachel Sztajn, da Faculdade de Direito da USP de São Paulo; João Cyro André, da Coordenadoria do Espaço Físico da USP; Sérgio de Albuquerque, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto; e as bacharéis Márcia Regina Bispo Gameiro, do Gabinete da Reitora, e Vera Lúcia Ricardina de Barros Amaral, da Coordenadoria de Administração Geral. 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail