USP sobe em rankings do Times Higher Education e do Scimago

A Universidade subiu posições no ranking do Times Higher Education 2014-2015, pulando da 226-250ª posição para a 201-225ª. No SCImago Institutions Rankings World Report, a USP ocupa a 10ª posição em pesquisa no ranking mundial, uma à frente da edição passada.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A USP subiu posições no ranking do Times Higher Education 2014-2015, pulando da 226-250ª posição para a 201-225ª colocação. O ranking britânico do Times Higher Education (THE) é um dos mais importantes rankings mundiais de universidades, desenvolvido em conjunto com a base de dados da Thomson Reuters. A avaliação é feita a partir de 13 indicadores, de acordo com cinco categorias — ambiente de ensino, inovação, internacionalização, pesquisa (volume, investimento e reputação) e citações (influência da pesquisa).

The Times já havia classificado a USP entre as 100 universidades com melhor reputação de todo o mundo. No 2014 World Reputation Ranking, divulgado em março deste ano, a USP foi a única universidade brasileira e latino-americana a figurar nessa classificação, ficando na posição 81-90. O grupo das 100 universidades com melhor reputação, com instituições de ensino superior de 19 países, representam 0,5% do total das universidades mundiais. Esse ranking é uma vertente da classificação anual das universidades.

O World Reputation Ranking se baseia nos resultados de consultas realizadas junto a mais de 17.500 mil acadêmicos de mais de 135 países. O ranqueamento das instituições é elaborado tendo como principal critério a excelência na pesquisa e no ensino. Os pontos para avaliar a reputação são referentes ao número de vezes que uma instituição foi citada pelos entrevistados como sendo a melhor em seus respectivos campos de conhecimento.

SCImago

Divulgado em agosto, o SCImago Institutions Rankings (SIR) World Report, ranking espanhol anual elaborado pelo laboratório de pesquisa SCImago Lab, ligado ao Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), classificou a USP na 10ª posição, uma à frente da edição passada, entre 4851 instituições ranqueadas. Nesse ranking, os principais critérios são indicadores para avaliar as pesquisas no que tange ao impacto científico, especialização temática, quantidade de publicações e colaboração internacional com redes de outras Instituições. No SIR World Report, a USP é considerada a universidade brasileira que mais publicou artigos científicos entre os anos de 2008 e 2012.

Quando se leva em conta o número total de publicações, entre instituições de ensino superior, a USP é a instituição brasileira mais bem colocada ficando em quarto lugar no ranking mundial, com 48.156 trabalhos publicados entre 2008 e 2012. Em primeiro lugar, está a a Universidade Harvard, dos Estados Unidos, com 80.467 publicações. Em seguida, estão Universidade de Tóquio (51.796), de Toronto (48.944) e Tsinghua (48.396), respectivamente, do Japão, Canadá e China. A edição de 2013 avaliou cinco anos de produção científica nas instituições de ensino superior de todo o mundo que publicaram, em 2012, pelo menos cem trabalhos científicos indexados na base de dados científicos Scopus – que é produzida pela editora holandesa Elsevier e é considerada uma das maiores do mundo, englobando mais de 20 mil periódicos especializados.

Em relação à inovação, a Universidade é a primeira na América Latina e está em 130º lugar no geral entre as 4851 instituições analisadas. No quesito Website Size que analisa a visibilidade na web, a USP obteve a 55º posição geral entre 4721 instituições no total (governamentais, saúde, ensino superior, privadas e outras). Se forem consideradas somente as 2699 instituições de ensino superior, a USP ocupa o 35º lugar.

“A variação das posições ocupadas pela USP nos mais variados rankings internacionais é natural. A Universidade respeita tais classificações, mas não molda suas atividades a elas, mas sim às necessidades sociais. Nossa pesquisa é reconhecida internacionalmente, o que pode ser expresso, por exemplo, na colocação alcançada na mais recente edição do ranking da Scimago, em que a USP está entre as dez instituições mundiais que mais produzem trabalhos científicos de qualidade e relevância”, avalia o vice-reitor da Universidade, Vahan Agopyan.

(Foto: Cecília Bastos)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados