USP premia os destaques na área de Direitos Humanos

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A Universidade de São Paulo (USP) promoveu, no dia 7 de dezembro, a oitava edição do Prêmio USP de Direitos Humanos, que tem como principal objetivo identificar e distinguir pessoas e instituições que, através de suas atividades exemplares, contribuíram para a difusão e divulgação dos direitos humanos no Brasil. 

O vencedor deste ano, na categoria individual, foi dom Paulo Evaristo Arns. Nascido em Criciúma, Santa Catarina, em 1921, dom Paulo ingressou na ordem franciscana em 1939. Ordenou-se presbítero em 1945, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Na Sorbonne, em Paris, laureou-se em Patrística e Línguas Clássicas. Trabalhou como vigário nos subúrbios de Petrópolis, quando, em 1966, foi indicado e sagrado bispo auxiliar de dom Agnelo Rossi,

em São Paulo. Em 1970, foi indicado arcebispo metropolitano de São Paulo e, em março de 1973, o Papa Paulo VI o nomeou cardeal da Santa Igreja. Dirigiu a arquidiocese de São Paulo de 1970 a 1998. Hoje, é cardeal emérito de São Paulo. 

Na categoria institucional, o Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo é o destaque de 2007. A corporação, que conta hoje com 9.271 homens e mulheres e 224 postos de atendimentos no Estado, realiza, anualmente, mais de 500 mil atendimentos de ocorrências, entre ações emergenciais de resgate, combate a incêndios e salvamentos. 

Os vencedores do Prêmio USP de Direitos Humanos 2007 foram selecionados dentre 110 inscritos — 52 na categoria institucional e 58 na categoria individual —por um júri composto por dois professores da Universidade, um professor da PUC-SP e um representante discente da USP. 

Também no dia 7, foi lançado o livro “Dez Anos da Comissão de Direitos Humanos da Universidade de São Paulo”, organizado pela professora Maria Luiza Marcílio, que preside a Comissão. A obra, editada pela Edusp, apresenta fatos históricos acerca da criação da Comissão de Direitos Humanos na USP, com artigos dos ex-reitores Jacques Marcovitch e Adolpho José Melfi, além de capítulos dedicados aos ganhadores do Prêmio desde sua primeira edição, realizada no ano de 2000. 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail