USP e Universidade de Münster firmam parceria estratégica

A USP e a Universidade de Münster (Westfäliche Wilhelms-Universität – WWU) lançaram, no dia 6 de outubro, um programa de parceria estratégica, batizado de wwu.usp, em uma cerimônia realizada na Alemanha.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
7911-z420FD9a-newsML
A reitora da Universidade de Münster, Ursula Nelles, entregou a “moeda da amizade” ao vice-reitor Vahan Agopyan

A USP e a Universidade de Münster (Westfäliche Wilhelms-Universität – WWU) lançaram, no dia 6 de outubro, um programa de parceria estratégica, batizado de wwu.usp, em uma cerimônia realizada na Alemanha.

A parceria conta com o apoio do Ministério Alemão de Educação e Pesquisa (BMBF) e do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), por meio do programa “Parcerias Estratégicas e Redes Temáticas”. Esse é o único programa com envolvimento de instituições do Brasil e da Alemanha aprovado na linha de financiamento “Parcerias Estratégicas”.

Participaram do evento o vice-reitor da USP, Vahan Agopyan; a reitora da instituição alemã, Ursula Nelles; os diretores do Centro Brasileiro da WWU, Bernd Hellingrath e Ricardo Schuch; e a assessora do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD), Katrin Heistermman, além de cerca de trinta professores, pesquisadores e pós-graduandos brasileiros e alemães.

Os alvos gerais da parceria incluem a criação de clusters temáticos; o início de novos projetos conjuntos de pesquisa; e a capacitação de jovens pesquisadores via seminários de verão/inverno e programas de pós-graduação sanduíche. Dentre as metas específicas de cada setor prioritário da parceria estratégica, destacam-se: formar centro de competências para combate a doenças tropicais, como malária e leishmaniose, entre outras; estabelecer cluster de direito econômico, financeiro, social e tributário; e integrar a USP ao Centro Europeu de Pesquisa sobre Sistemas de Informação, do qual a WWU participa.

O vice-reitor da USP identificou grande potencial de colaboração entre as duas universidades, já que ambas têm grande abrangência de cursos de graduação e de pós-graduação e promovem pesquisa em diversos campos do conhecimento. “Seria oportuno conduzir atividades não apenas nas três áreas de concentração da parceria – doenças tropicais negligenciadas, sistemas de informação e direito econômico, financeiro e tributário, mas também em outras”, afirmou.

A reitora da WWU ressaltou a projeção de sua instituição na cena acadêmica alemã e internacional – trata-se de uma das maiores universidades alemãs, cujos estudantes e professores já foram agraciados com prêmios Leibniz e Nobel.  A professora afirmou ter grande interesse em aprofundar a cooperação com a USP, a qual, observou, consistia na mais ampla atividade da WWU com uma instituição brasileira, e agradeceu o apoio financeiro do Ministério Federal alemão para Educação e Pesquisa, por intermédio do DAAD, para atividades da parceria estratégica, que, inicialmente, estão planejadas para o período 2015-2018. Ao final, a reitora concedeu a “moeda de amizade” à instituição paulista.

No último dia 14 de setembro, como primeira atividade do programa wwu.usp, foi promovido, na USP, o Bio Inspiration Leadership Training, com o objetivo de proporcionar um ambiente intercultural e interdisciplinar, com palestras sobre inovação, liderança e empreendedorismo, trabalhos em grupo e atividades de campo.

Cerca de trinta alunos de Graduação e de Pós-Graduação, além de pesquisadores de diversas áreas, brasileiros e alemães, foram selecionados pelas duas universidades para participar do treinamento, que aborda temas como inovação, liderança e empreendedorismo, experimentando processos criativos a partir da bioinspiração.

(Com informações do Consulado-Geral do Brasil em Frankfurt / Foto: Peter Grewer)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados