Edital para obras do Parque Tecnológico de Ribeirão Preto é lançado

Foi lançado, no dia 15 de fevereiro, em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes, o edital de licitação para obras no Parque Tecnológico de Ribeirão Preto, que funcionará dentro do campus da USP naquela cidade.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Autoridades municipais e estaduais e dirigente da Universidade estiveram presentes ao evento de lançamento do edital

Foi lançado, no dia 15 de fevereiro, em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes, o edital de licitação para obras no Parque Tecnológico de Ribeirão Preto, que funcionará dentro do campus da USP naquela cidade. A intervenção prevê a construção dos dois blocos de edifícios, correspondentes ao Centro de Desenvolvimento e Inovação Aplicada em Equipamentos Médico-Hospitalares e Odontológicos (Cedima) e à Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Supera).

O total de investimentos previstos é de R$ 11,2 milhões. Esses recursos provêm da USP e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. A Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto ficará responsável pela infraestrutura de acesso, água, esgoto e outros serviços públicos. O governador Geraldo Alckmin, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Paulo Alexandre Barbosa; o reitor João Grandino Rodas; a prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera; além de autoridades municipais e estaduais e dirigentes da Universidade, participaram do evento.

A vocação do Parque Tecnológico de Ribeirão Preto é direcionada a equipamentos médico-hospitalares, biotecnologia, fármacos, cosméticos, bioenergia e tecnologia da informação e comunicação (TIC). Ele é instalado em um terreno de 300 mil m2 dentro do campus da USP – que compreende uma área total de 5 milhões de m2, no bairro Monte Alegre.

Entre os objetivos da iniciativa estão o fortalecimento da indústria local de equipamentos médicos, hospitalares e odontológicos (EMHO); a atração de empresas e o estímulo ao surgimento de start ups, na área de Biotecnologia; o fortalecimento das indústrias locais e outras relacionadas às áreas de pesquisa das universidades e institutos da região; o incentivo para a criação de novas empresas de base tecnológica; o fornecimento de soluções científicas e tecnológicas nas áreas de Saúde, Biotecnologia e TIC e promoção do crescimento do setor produtivo local e do desenvolvimento econômico regional.

Além do núcleo administrativo, centro empresarial, escola de formação tecnológica, laboratórios da USP e de outras universidades da região, o Parque contará com três espaços prioritários. Entre eles: Centro de Desenvolvimento e Inovação Aplicada em Equipamentos Médico-Hospitalares e Odontológicos (Cedina) – oferecerá infraestrutura, serviços técnicos, tecnológicos e de capacitação específicos para áreas de equipamentos médico-hospitalares (incluindo certificação), biotecnologia, fármacos, medicamentos e cosméticos, o que o torna único no Brasil.

A Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Supera) visa à criação, desenvolvimento e aprimoramento de micro e pequenas empresas de base tecnológica, desde a prospecção de projetos até a graduação de negócios. A incubadora recebeu da Anprotec o prêmio pelo Melhor Projeto de Promoção da Cultura do Empreendedorismo Inovador de 2007 e o prêmio de Melhor Incubadora do Sudeste em 2010.

(Foto: Francisco Emolo)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados