Redes MetroSampa e Rute são lançadas em cerimônia na USP

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

(Foto: Ernani Coimbra)

(da esquerda para direita) O diretor-presidente do Núcleo de Informação do Ponto.BR (Nic.br), Demi Getschko; o coordenador da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI), Gil da Costa Marques; o ministro da Ciência e Tecnologia (MCT), Sérgio Machado Rezende; a reitora da USP, Suely Vilela; o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Luis Manuel Rebelo Fernandes; e o diretor da Rede Nacional de Pesquisas (RNP), Nelson Simões

Com teleconferências transmitidas das dependências da Faculdade de Medicina da USP, do Hospital Universitário (HU) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), diretamente de São Paulo, e do Ministério da Saúde, em Brasília, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) inaugurou ontem, dia 19 de agosto, quatro núcleos de telemedicina e telessaúde, que fazem parte da Rede Universitária de Telemedicina (Rute). Além da USP, HU e Unifesp, o Instituto Dante Pazzanese também integra a Rede.

O MCT inaugurou também a Rede Metropolitana de São Paulo (MetroSampa), infra-estrutura de fibras ópticas, que possibilitará a ativação de conexões com capacidade de 1 Gbps para os principais centros de ensino e pesquisa da Grande São Paulo, para uso de aplicações avançadas e troca de grandes quantidades de dados. A rede vai facilitar e ampliar a divulgação de estudos científicos e a integração entre universidades e unidades de pesquisa. A MetroSampa, por sua vez, será interligada às demais instituições que fazem parte da rede acadêmica nacional, a rede Ipê.

A cerimônia, que reuniu dirigentes da Universidade e representantes de várias instituições, foi realizada na Sala do Conselho Universitário, no prédio da Reitoria. Fizeram parte da mesa a reitora da USP, Suely Vilela; o ministro da Ciência e Tecnologia (MCT), Sérgio Machado Rezende; o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Luis Manuel Rebelo Fernandes; o coordenador da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI), Gil da Costa Marques; o diretor da Rede Nacional de Pesquisas (RNP), Nelson Simões; e o diretor-presidente do Núcleo de Informação do Ponto.BR (Nic.br), Demi Getschko.

O evento teve início com a apresentação de um vídeo sobre a MetroSampa, que é fruto do projeto Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa (Redecomep), iniciativa do MCT, coordenada pela RNP, organização responsável pela internet acadêmica no Brasil.

Redes semelhantes à de São Paulo já estão em operação em Belém, Manaus, Vitória, Florianópolis, Distrito Federal e Natal. Até o fim de 2008, serão 27 redes ópticas metropolitanas operacionais em todo o país e interligadas pela Rede Ipê, a rede nacional operada pela RNP.

Com 145 km de extensão, a rede de São Paulo foi implantada pela RNP com R$ 3,2 milhões de investimentos da Finep e do Nic.br, que custeou 49 km de rede. Seis instituições fazem parte da rede, cujo consórcio é liderado pela USP: o Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo (Cefet-SP), o Instituto do Coração (Incor) do Hospital das Clínicas, o Nic.br, a  Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), a Unifesp e a Universidade Federal do ABC (UFABC).

Telemedicina

A cerimônia teve continuidade com a participação, através de teleconferência transmitida da Faculdade de Medicina, do diretor da Unidade e presidente do Conselho Deliberativo do Hospital das Clínicas, Marcos Boulos, que falou sobre a importância da inauguração dos núcleos de telemedicina e, principalmente, da possibilidade, através do programa, de poder ter acesso a populações carentes no que tange à assistência médica. Boulos estava acompanhado do superintendente do Hospital das Clínicas, José Manoel Camargo Teixeira. 

A assistência a regiões remotas também foi o ponto ressaltado pelo coordenador Nacional da Rute, Luiz Ari Messina, que estava na Unifesp, com o superintendente do Hospital São Paulo, José Roberto Ferraro.

O superintendente do HU, Paulo Andrade Lotufo, considerou aquele como “um momento muito importante, pois representa um enorme avanço em termos de tecnologia”.

A diretora de Gestão da Educação na Saúde do Ministério da Saúde e docente da Faculdade de Odontologia da USP, Ana Estela Haddad, que falou de Brasília, explicou que a Rute é uma das redes parceiras do Programa Nacional de Telessaúde. O programa tem como objetivo integrar as equipes de saúde da família das diversas regiões do país com os centros universitários de referência, para melhorar a qualidade dos serviços prestados em atenção primária.

MetroSampa

Na Sala do Conselho Universitário, o diretor geral da Rede Nacional de Pesquisas (RNP), Nelson Simões, lembrou que a RNP foi a primeira rede de acesso à Internet no Brasil e, hoje, integra mais de 300 instituições de ensino e pesquisa no país, beneficiando a mais de um milhão de usuários.

O diretor-presidente do Núcleo de Informação da Comunicação do Ponto.BR (Nic.br), Demi Getschko, afirmou que a rede MetroSampa representa uma “nova onda de evolução da Internet no Brasil”.

Também presente ao evento, o coordenador da Coordenadoria de Tecnologia de Informação (CTI) da Universidade, Gil da Costa Marques, a quem cabe o gerenciamento da rede, agradeceu a todos os envolvidos na implantação do projeto, incluindo os servidores não-docentes da Coordenadoria.

Para o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Luis Manuel Rebelo Fernandes, “essa é uma das iniciativas da qual me orgulho em fazer a parte”. Segundo ele, a MetroSampa é “uma aposta importante no futuro do Brasil e uma política de Estado que se consolida”.

Logo em seguida, o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Machado Rezende, declarou que essa é uma iniciativa que faz parte do Plano de Ação 2007-2010 do Ministério e lembrou sua apresentação a respeito do plano feita a dirigentes da USP, em abril deste ano. “A MetroSampa é um instrumento da maior importância para o trabalho coletivo, levando a ciência e tecnologia a um outro patamar”, complementou.

A reitora da USP, Suely Vilela, salientou, durante seu discurso, que marcou o encerramento do evento, que “a MetroSampa é um projeto que beneficia substancialmente a educação e a pesquisa no país através de tecnologia avançada de redes e demonstra o empenho do ministro em conduzir o país ao desenvolvimento interno da pesquisa e a transcender os seus limites para o exterior”. 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail