Presidente da Irlanda ministra palestra na Universidade

No dia 8 de outubro, o presidente da República da Irlanda, Michael D. Higgins, esteve na USP, onde ministrou a palestra “O Legado e o Desafio dos Estudos Irlandeses diante de novo contexto”, dentro das atividades da Cátedra de Estudos Irlandeses W.B. Yeats, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH).

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
O presidente da Irlanda, Michael D. Higgins (à esquerda), foi recebido pelo reitor da USP, João Grandino Rodas, antes de proferir a palestra na Sala do Conselho Universitário

No dia 8 de outubro, o presidente da República da Irlanda, Michael D. Higgins, esteve na USP, onde ministrou a palestra “O Legado e o Desafio dos Estudos Irlandeses diante de novo contexto”, dentro das atividades da Cátedra de Estudos Irlandeses W.B. Yeats, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Estiveram presentes ao evento dirigentes da Universidade, professores, alunos e representantes da comunidade irlandesa de São Paulo. Antes da palestra, o presidente foi recebido pelo reitor João Grandino Rodas.

O presidente irlandês estava acompanhado de sua esposa, Sabina Coyne, do secretário de Estado de Comércio e Desenvolvimento, Joe Costello, e do embaixador da Irlanda no Brasil, Frank Sheridan. Na Sala do Conselho Universitário, foi recepcionado pelo pró-reitor de Pesquisa da USP, Marco Antonio Zago, que fez a saudação inicial em nome da Universidade. A professora do Departamento de Letras Modernas da FFLCH, Munira Hamud Mutran, que desenvolve estudos na área de literatura irlandesa, fez uma apresentação sobre a trajetória do presidente, que também é poeta, escritor e radialista.

Higgins deu início à palestra ressaltando a satisfação de saber que “há, no Brasil, um programa de estudos irlandeses, o qual remonta há mais de três décadas e em uma universidade que atingiu excelência acadêmica em tantas áreas”. Em seguida, apresentou dados históricos sobre a presença de irlandeses em território brasileiro, cujos primeiros registros datam de 1577. “Ao buscar aprofundar os laços culturais e de cooperação entre nós, precisamos saber mais um do outro, refletir acerca de questões mundiais e acadêmicas. É nesse contexto que o programa de estudos irlandeses assume importância que transcende o acadêmico e o intelectual”, afirmou.

Em sua apresentação, o presidente falou sobre o atual cenário socioeconômico europeu e sobre a onda de emigração de jovens irlandeses

O presidente também falou sobre o atual cenário socioeconômico europeu e sobre a onda de emigração de jovens irlandeses, em busca de oportunidades de trabalho, pela qual o país tem passado nos últimos anos. “Nossa história nacional e nossa memória coletiva guardam as cicatrizes provocadas pela emigração e pelo seu sentido de perda, de separação e de oportunidades perdidas”, disse. “Trata-se de um grande desafio, renovar a Irlanda e o senso do que significa ser irlandês após os eventos dos últimos anos”, complementou.

Higgins finalizou a palestra fazendo um convite: “Em 2013, acontecerá, na Irlanda, o evento The Gathering [O Congraçamento], um grande encontro do povo irlandês e de amigos da Irlanda, que irá durar um ano. Convido-os para irem à Irlanda e se juntarem a nós. Pensemos juntos a respeito do vulnerável planeta que compartilhamos e a respeito de seu povo e de como torná-lo um espaço de congraçamento de toda a humanidade, plenamente inclusivo”, concluiu.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados