Poli e Groupe des Écoles Centrales desenvolvem projeto de curso em Santos

A apresentação do projeto de formação conjunta do curso de Graduação em Engenharia de Complexidade foi feita ao reitor Marco Antonio Zago, no dia 22 de março, em visita à Universidade.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Segundo a equipe idealizadora do novo curso, a proposta é “pensar o engenheiro do futuro, com competência para trabalhar com temas que ainda não sabemos que serão importantes”

No dia 22 de março, o reitor Marco Antonio Zago recebeu a visita de integrantes da Escola Politécnica (EP) da USP e de uma delegação do Groupe des Écoles Centrales para a apresentação do projeto de formação conjunta do curso de Graduação em Engenharia de Complexidade. O Groupe des Écoles Centrales é formado por cinco escolas públicas de engenharia francesas: CentraleSupélec, École Centrale de Lyon, École Centrale de Nantes, École Centrale de Lille e École Centrale de Marseille.

A apresentação do projeto foi feita pelo professor do Departamento de Engenharia de Produção da EP e membro da Comissão de Relações Internacionais da Unidade, Laerte Idal Sznelwar. “Quando pensamos em criar este curso, tínhamos a ideia de implantar uma engenharia diferente, de complexidade”, ressaltou o professor.

O projeto visa criar um curso de formação de engenheiros com caráter generalista, aptos a trabalhar com assuntos complexos e ligados aos problemas da sociedade, como as cidades, transportes, entre outros.

O tempo mínimo de duração do curso será de cinco anos, com disciplinas em português, francês e inglês. Metade da carga horária será destinada às aulas formais e a outra, voltada para a realização de projetos. Inicialmente, serão oferecidas 50 vagas. A proposta é que o curso seja oferecido no campus da USP em Santos.

994X8698
O objetivo da visita foi apresentar a proposta de criação do curso de Graduação em Engenharia de Complexidade ao reitor Marco Antonio Zago (o sétimo da esq. p/ dir.)

O diploma do formado em Engenharia de Complexidade será válido não só no Brasil, mas em toda a Europa, graças à parceria com as escolas francesas. A EP e o Groupe des Écoles Centrales informaram que, até o final de junho deste ano, vão decidir sobre a viabilidade de implantação do projeto de criação do curso.

Após a apresentação, o reitor expressou suas boas expectativas quanto ao desenvolvimento e ao aperfeiçoamento do curso, para que “ele possa vir a se concretizar e se somar aos cerca de 300 cursos de Graduação oferecidos pela Universidade”.

No final, o diretor da EP, José Roberto Castilho Piqueira, falou sobre o diferencial em se estabelecer uma parceria com o Groupe des Écoles Centrales no projeto para a criação do novo curso de Graduação. “Esta parceria permite criar um curso internacional de Engenharia aqui no Brasil, mas com conteúdo idealizado e voltado para as necessidades internacionais”, destacou.

(Foto: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados