Pesquisa sobre José Bonifácio vence o “Prêmio Ortega y Gasset”

A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu no dia 22 de novembro, no Auditório da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu no dia 22 de novembro, no Auditório da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin

(Da esquerda para a direita): O pesquisador Gustavo Rodrigues Mesquita; Luis Fernando Cabañas, do Santander Universidades; a vencedora do Prêmio, Letícia de Oliveira Raymundo; a pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária, Maria Arminda do Nascimento Arruda; o historiador Fernando Novais (FFLCH); o pesquisador Luiz Roberto Takayama; e o pró-reitor de Pós-Graduação, Vahan Agopyan

Em sua primeira edição, o primeiro lugar do “Prêmio Ortega y Gasset em Ciências Humanas” foi entregue à historiadora Letícia de Oliveira Raymundo, mestre em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), que receberá um prêmio no valor de R$ 35 mil pela pesquisa sobre o político paulista José Bonifácio de Andrada e Silva. A dissertação de mestrado “Legislar, amalgamar, civilizar: a mestiçagem em José Bonifácio de Andrade e Silva (1783-1823)” discute o posicionamento do político frente às teorias raciais da época, que orientou seu projeto de construção do Estado e da Nação Brasileira.

O segundo lugar, ficou com a tese “Filmar as sensações: cinema e pintura na obra de Robert Bresson”, de Luiz Roberto Takayama, doutor em Filosofia também pela FFLCH, que receberá um prêmio de R$ 20 mil. A pesquisa “O projeto regionalista de Gilberto Freyre e o Estado Novo. Entre a tradição e a modernidade”, do historiador Gustavo Rodrigues Mesquita, ficou com a Menção Honrosa e receberá um prêmio no valor de R$ 10 mil.

Criado em junho desse ano, o “Prêmio Ortega y Gasset em Ciências Humanas” é uma parceria da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU) com o banco Santander, destinado a obras inéditas produzidas por docentes e estudantes de pós-graduação vinculados à USP. O objetivo é incentivar e promover a pesquisa científica e cultural na área de Ciências Humanas. Os trabalhos inscritos foram avaliados por uma comissão julgadora formada por renomados intelectuais: Sérgio Miceli, Fernando Novais, Alfredo Bosi, Franklin Leopoldo e Silva e Lilia Moritz Schwarcz (FFLCH), Sonia Salzstein Goldberg (ECA), Élide Rugai Bastos (Unicamp), José Leonardo do Nascimento (Unesp) e Ignacio Gomez Berdugo de la Torre (Universidade de Salamanca).

No final do evento, subiram ao palco os responsáveis pelos 129 projetos selecionados pelo Programa de Editais 2012. Ao todo, a Pró-Reitoria investirá R$ 17,2 milhões nas áreas de Preservação de Acervos e Patrimônio Cultural, Memória e Intercâmbio de Atividades de Cultura e Extensão

Além da entrega do prêmio, também foram apresentados o projeto da Tenda Cultural Ortega y Gasset, que deverá ser inaugurada em março do ano que vem e será um novo espaço de cultura para abrigar exposições, apresentações artísticas e uma agenda de debates com personalidades de renome nacional e internacional; e os resultados alcançados pelo Programa de Editais Especiais 2012, que contemplará 129 projetos nas áreas de Preservação de Acervos e Patrimônio Cultural, Memória e Intercâmbio de Atividades de Cultura e Extensão, para os quais a PRCEU destinou R$ 17,2 milhões. “A cultura é central no mundo contemporâneo e nenhuma universidade pode se considerar digna desse nome se não possuir um setor de cultura pujante”, explica a Pró-Reitora de Cultura e Extensão Universitária, Maria Arminda do Nascimento Arruda.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados