Diretor da Esalq assume compromisso de manter o prestígio da Escola

Luiz Gustavo Nussio e Durval Dourado Neto tomaram posse na sexta-feira, dia 16 de janeiro, como diretor e vice-diretor da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. A cerimônia foi realizada no Salão Nobre da Esalq e contou com a presença do reitor Marco Antonio Zago.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Luiz Gustavo Nussio e Durval Dourado Neto tomaram posse na sexta-feira, dia 16 de janeiro, como diretor e vice-diretor da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. A cerimônia foi realizada no Salão Nobre da Esalq.

“No momento em que a Universidade de São Paulo completou 80 anos e repensa seu status e seu relacionamento com a sociedade, a Esalq também se redimensiona para cumprir sua missão vitoriosa”, com essas palavras, Luiz Gustavo Nussio assumiu o cargo de novo diretor da Esalq, instituição onde se graduou e onde atua como docente do Departamento de Zootecnia.

“São incontestáveis os progressos históricos promovidos por essa escola para o engrandecimento da nação e a consolidação da soberania em áreas estratégicas, contudo a percepção da sociedade paulista e do Brasil acerca de nossa contribuição é somente parcial”, afirmou o diretor Luiz Gustavo Nussio (esquerda)

Nussio lembrou a trajetória de quase 114 anos da Esalq e enfatizou a sua importância para a produção do conhecimento que permitiu o enorme avanço da produção agropecuária brasileira nas últimas décadas, contribuindo efetivamente para melhorar o cotidiano do cidadão brasileiro e para a sustentação do desenvolvimento econômico do país.

Mas essa contribuição nem sempre é reconhecida e, por isso, a necessidade de um esforço para dar maior visibilidade à Unidade. “São incontestáveis os progressos históricos promovidos por essa escola para o engrandecimento da nação e a consolidação da soberania em áreas estratégicas, contudo a percepção da sociedade paulista e do Brasil acerca de nossa contribuição é somente parcial”, afirmou o diretor. “A recente classificação da USP e da Esalq como a 5ª escola do mundo em Ciências Agrárias, pela U.S. News, nos revelou a dimensão de nossa instituição. Alcançou 89 dos 100 pontos potenciais, ficando atrás somente de outras quatro renomadas universidades do exterior. A posição distintiva nos orgulha e lança sobre essa administração que se inicia a responsabilidade na manutenção e na evolução dessa classificação relativa.”

Em seu discurso, o reitor Marco Antonio Zago lembrou que a Esalq é uma das sete Unidades formadoras que se uniram à Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, na criação da USP, em 1934. “A USP e a sociedade brasileira muito devem à Esalq, mas também muito esperam dessa instituição. A liderança da Esalq deve-se, principalmente, aos seus professores, aos seus estudantes e aos servidores que aqui trabalham. Sem recursos humanos qualificados não há universidade de classe mundial. Mesmo assim, é preciso fazer mais e melhor, e nós faremos. Tanto a USP quanto a Esalq. Vamos trabalhar juntos, em consonância para fortalecer nossas atividades-fim”, afirmou o reitor.

Zago também falou sobre as mudanças pelas quais a USP tem passado nos últimos meses e sobre a necessidade de a Universidade discutir especialmente alguns assuntos ligados à Graduação, como a reforma curricular dos cursos de Graduação, as novas formas de ingresso, a adesão a sistemas de avaliação externa, como o Enade, além da criação de um sistema próprio de avaliação, o treinamento de docentes para a docência, a ampliação do uso de técnicas mais modernas de ensino e a flexibilização do currículo.

A cerimônia também contou com a presença do vice-reitor, Vahan Agopyan; do pró-reitor de Graduação, Antonio Carlos Hernandes; do secretário-geral, Ignácio Maria Poveda Velasco; do secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Arnaldo Jardim, representando o governador Geraldo Alckmin; do vice-prefeito da cidade de Piracicaba, João Chaddad; além de muitos outros dirigentes, políticos e egressos da Escola.

Medalha Luiz de Queiroz

Na noite do dia 15 de janeiro, o reitor também participou da sessão solene de Colação de Grau da Classe de 2014. A cerimônia aconteceu no gramado central da Esalq e foi conduzida pelo então diretor da Escola, José Vicente Caixeta Filho.

[Da esquerda para a direita] Ex-diretor da Esalq, José Vicente Caixeta Filho; reitor Marco Antonio Zago; professor João Lúcio de Azevedo e sua filha, Sylvia Cristina de Azevedo Vitti; professor José Roberto Postali Parra e sua filha, Ana Lia Parra Pedrazolli
A classe foi composta pela 111ª turma de Engenheirandos Agrônomos, pela 40ª turma de Engenheirandos Florestais, pela 14ª turma de Bacharelandos em Ciências Econômicas, pela 10ª turma de Bacharelandos em Ciências dos Alimentos, pela 10ª turma de Bacharelandos em Gestão Ambiental, pela 9ª turma de Bacharelandos e Licenciandos em Ciências Biológicas e Licenciandos em Ciências Agrárias. O paraninfo dos formandos foi o professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e reitor da USP na gestão de 1997 a 2001, Jacques Marcovitch.

Na ocasião também aconteceu a entrega da Medalha Luiz de Queiroz ao professor emérito João Lúcio de Azevedo e ao professor titular aposentado José Roberto Postali Parra.

Instituída pelo governador do Estado em 1977, a medalha é uma homenagem aos que contribuíram para o desenvolvimento da agricultura no Estado de São Paulo. A medalha é concedida pela Esalq, mediante indicação do Conselho da Medalha, com manifestação favorável do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito.

(Fotos: Ernani Coimbra / Gerhard Waller)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados